Magistério de Japoatã continua greve

66
Os professores da rede municipal de Japoatã em greve continuam em greve pelo reajuste imediato do reajuste de 22,22% (vinte e dois vírgula vinte e dois por cento) do PSPN – Piso Salarial Profissional Nacional.

Já aconteceram audiências entre a comissão de negociação do SINTESE e a membros da gestão do Prefeito Telmo Guimarães, mas a administração municipal até o momento não oficializou uma nova proposta.

A última proposição do prefeito foi feita em reunião realizada no dia 08 de maio na MH Consultoria e condiciona o reajuste do piso a redução nos percentuais das gratificações estabelecidas no Plano de Carreira. Para o SINTESE a postura do prefeito descumpre a lei n° 11.738/2008 e a Portaria Interministerial n° 1.809/2011 que determinam reajuste imediato no dia 1° (primeiro) de jJaneiro de cada ano sem alteração ou redução da carreira.

A proposta do prefeito Telmo Guimarães reduz o escalonamento horizontal em 44 %, de forma que os professores não terão nenhuma valorização profissional como determina a referida Lei.

A categoria deliberou em assembleia realizada no dia 09 (nove) de Maio no CEPAN – Centro Municipal Padre Nestor a rejeição da proposta e a continuidade da greve por tempo indeterminado.

Agenda de Luta:

21/05 – Panfletagem dos professores na feira de Japoatã a partir das 7h30min;
21/05 – Visita a sessão da Câmara de Vereadores a partir das 18h;
22/05 – Visita dos professores aos povoados de Japoatã as 7h30min;
23/05 – Visita dos professores a ALESE (pela manhã);
24/05 – Assembleia dos professores no CEPAN às 9h.