Continua greve na rede estadual

75

Os professores reunidos em assembleia geral realizada no Cotinguiba Esporte Clube decidiram continuar a greve por tempo indeterminado. Eles ainda aguardam uma proposta do governo para construir o reajuste do piso de 22,22% para todos os níveis da carreira.

Na assembleia os educadores também receberam apoio de estudantes que realizam um ato público dia 01 a partir das 8h em frente ao Palácio do Governo.

A presidenta fez um histórico de como ocorreu a ocupação ao prédio da SEPLAG e chamou todos os educadores que participaram do jejum 24 horas durante quatro dias. “Agradecemos a esses companheiros pelo sacrifício que fizeram em nome da luta pelo piso, porque essa luta não é só nossa é de todos aqueles que lutam pela valorização do magistério”, disse a presidenta.

Calendário

Está programado um grande ato público das entidades da sociedade civil organizada que apoiam a greve dos professores da rede estadual. O ato está marcado para a quinta-feira (31) a partir das 14h na Praça Fausto Cardoso.

No dia (01) a partir das 8h no Instituto Histórico e Geográfico acontece o seminário “A repercussão do Piso Salarial na Carreira do Magistério à Luz da decisão do Supremo Tribunal Federal” com a participação de Salomão Ximenes e o coordenador jurídico do SINTESE, Franklin Ribeiro. Ximenes foi o advogado que durante o julgamento da ação do piso no Supremo Tribunal Federal defendeu a lei do piso em nome da Campanha Nacional pelo Direito a Educação.

O seminário irá discutir as alternativas jurídicas do SINTESE frente às ações do Governador e de alguns Prefeitos que estão promovendo a divisão da carreira do Magistério para burlar a decisão do STF