SINTESE é notificado da ilegalidade da greve

75

No início da manhã desta segunda-feira, a presidenta do SINTESE, Ângela Maria de Melo assinou a notificação sobre a decisão judicial que concedeu liminar ao governo do Estado considerando a greve do magistério ilegal.

Mesmo com a decisão judicial os educadores continuam o movimento grevista e só definem a situação do magistério da rede estadual em assembleia geral da categoria nesta terça (12) a partir das 9h no Instituto Histórico e Geográfico.

Em entrevista concedida ao programa Liberdade sem Censura a presidenta do SINTESE comentou sobre a nota do governo do Estado veiculada na TV no feriado da última quinta-feira (07). “Quem define o retorno às aulas são os professores na assembleia. Toda e qualquer ação empreendida pelo sindicato foi discutida e aprovada em assembleia e é lá que se decidirá qual os próximos passos da categoria. Não temos medo de governo, nem de Justiça, pois estamos lutando por um direito que é nosso”.

A programação aprovada na última assembleia está mantida. A partir das 14h os educadores fazem vigília na Assembleia Legislativa.

Na terça (12) os professores realizam assembleia e depois saem em cortejo pelas ruas do centro comercial de Aracaju e enterrarão o governo Déda na Praça Fausto Cardoso.

Colagem de adesivos

Durante o final de semana professores realizam colagem de adesivos em semáforos movimentados da cidade. “A sociedade sergipana demonstrou seu apoio a luta dos professores, colamos vários adesivos e as pessoas pediam mais, foi muito gratificante ver como o povo compreender a luta dos educadores da rede estadual”, disse o diretor do Departamento de Base Estadual, Roberto Silva dos Santos.