Diário de Beirute (1)

97
emirsader

Reproduzido do blog do autor hospesdado no site Carta Maior

Eu começo hoje a fazer o caminho de volta que meu pai, seu Nahul Sader, fez há 82 anos. Ele, imigrante libanês, pegou um navio no Líbano, parou em Marselha e, três meses depois chegou ao Rio de Janeiro.

Ele conta que havia muitas festas no Rio, eles puderam sentir desde o navio, com muitos fogos de artificio. Depois pudemos nos dar conta que ele tinha passado no Rio exatamente em outubro de 1930, quando Getúlio chegava, vitorioso, com os tenentes, para amarrar os cavalos no obelisco.

Semi-analfabeto, ele se dirigiu com seu pai ao interior de São Paulo, cidade de Itaberaba, região de Sorocaba, onde se estabeleceriam em comércio de roupas. Meu pai trabalhava como mascate, vendendo roupas pelo interior, montado num cavalo.

No fim da vida ele pode voltar ao Libano, quando foi visitar meu irmão, o Eder, no exílio, em Paris. Um pouco antes da guerra civil que devastou o país.

Eu estava na América Latina, não pude saber das suas experiências no retorno a seu país natal e ele faleceu antes que eu voltasse do exílio. Não voltei a falar com ele.

Hoje eu tenho a possibilidade de fazer esse caminho de volta ao Líbano, para um seminário sobre as experiências da primavera árabe, levando balanço das experiências latino-americanas da luta contra as ditaduras. E de passar pelo Cairo, para conhecer mais de perto a experiência egípcia.

O seminário será realizado em Beirute, na Universidade Americana de Beirute, tendo como tema: Transição da autocracia à democracia no mundo árabe e lições de outras regiões. Terá uma apresentação geral, seguida de exposições sobre a Tunísia, o Egito, o Sudão, a Síria, o Kuait e o Líbano.

Depois de uma discussão geral sobre as experiências da primavera árabe, no dia seguinte eu farei uma exposição sobre a luta democrática na América Latina, sucedida por uma sobre o leste europeu e um debate geral sobre as transições para a democracia. E uma sessão final sobre o conjunto dos temas.

De Beirute vou ao Cairo, por três dias. Vou escrever relatando as experiências recolhidas numa viagem muito curta, de 6 dias no total, mais o tempo de viagem, uns 8 dias.