Professores de 33 municípios não receberam salários de novembro

75

O período pós-eleitoral no interior sergipano deixou ainda mais dramática a situação do magistério de 33 cidades. Os professores destes municípios estão sem receber os salários do mês de novembro.

O panorama é ainda mais crítico em três municípios. Os professores de Santana do São Francisco e Carira estão sem os salários de setembro, outubro e novembro já o magistério de Aquidabã não recebe desde outubro.

Somente os professores aposentados do município de Carira receberam salários, o município já está com as contas bloqueadas, mas o pagamento não foi regularizado.

Em Santana do São Francisco os professores não receberam em setembro, o argumento da prefeitura para não pagar foi que o magistério estava em greve, mas os professores vão repor às aulas o que não justifica o corte. A administração já está pagando multa por dia de atraso, mas na avaliação do sindicato esta ação não está surtindo efeito e por isso solicita ao Ministério Público o bloqueio das contas para garantir o pagamento dos salários.

Nos três municípios o SINTESE está distribuindo cestas básicas para amenizar o sofrimento dos professores e suas respectivas famílias.

Quem não pagou novembro

O salário de novembro ainda não foi pago nos municípios de: São Cristóvão,Itabaiana, Macambira, Pedra Mole, Ribeirópolis, Moita Bonita, São Domingos, Porto da Folha, Gararu, Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora de Lourdes, Monte Alegre, Graccho Cardoso, Malhada dos Bois, São Francisco, Propriá, Muribeca, Ilha das Flores, Japoatã, Neópolis, Pacatuba, Poço Verde, Pedrinhas, Lagarto, Riachão do Dantas, Cristinápolis, Indiaroba, Capela, General Maynard e Santo Amaro das Brotas.

Em alguns destes municípios as prefeituras informaram que pagam os salários até o dia 10/12 (sexto dia útil do mês), mas há outros que sequer apresentaram uma previsão de pagamento. Em General Maynard somente os professores não receberam.

Além de Carira e Aquidabã as contas também foram bloqueadas nos municípios de Itabaiana, Porto da Folha, Gararu e Monte Alegre.

Atuação do Ministério Público

O bloqueio das contas é resultado do trabalho realizado pelo Ministério Público através do procurador geral Rodomarques Nascimento da Coordenadoria Geral do Ministério Público Estadual que tem alertado os promotores das comarcas sobre a ingerência das administrações e no descumprimento do preceito constitucional de pagar os salários.

A deputada estadual Ana Lúcia, presidenta da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa também tem dialogado com o Ministério Público e também com vários gestores municiais para que esse problema seja resolvido e os educadores e suas famílias não sejam penalizados.

Não está na lista?

O SINTESE tem feito o levantamento das informações sobre atraso nos salários praticamente todos os dias, pois os cenários tem se alterado constantemente. Os dados apresentados nesta matéria se referem a pesquisa feita até o dia 04/12.

Então professor, caso o município onde você leciona não esteja listado (ou os salários já foram pagos), por favor, entre em contato com o Departamento de Bases Municipais através do telefone 2104-9809 e informe a situação do seu município.

VEJA A TABELA

REGIÃO

MUNICÍPIO

MÊS(ES) EM ATRASO

AÇÃO JUDICIAL

AGRESTE

CARIRA

SETEMBRO;

OUTUBRO;

NOVEMBRO

HOUVE BLOQUEIO DAS CONTAS

BAIXO SÃO FRANCISCO I

AQUIDABÃ

OUTUBRO; NOVEMBRO

HOUVE BLOQUEIO DAS CONTAS

BAIXO SÃO FRANCISCO II

SANTANA DO

SÃO FRANCISCO

SETEMBRO;

OUTUBRO;

NOVEMBRO

MULTA DIÁRIA FOI APLICADA

REGIÃO

MUNICÍPIO

MÊS EM ATRASO

AÇÃO JUDICIAL

AGRESTE

ITABAIANA

HOUVE BLOQUEIO DAS CONTAS

MACAMBIRA

NOVEMBRO

PEDRA MOLE

NOVEMBRO

RIBEIRÓPOLIS

NOVEMBRO

MOITA BONITA

NOVEMBRO

SÃO DOMINGOS

NOVEMBRO

ALTO SERTÃO

PORTO DA FOLHA

NOVEMBRO

HOUVE BLOQUEIO DAS CONTAS

GARARU

NOVEMBRO

HOUVE BLOQUEIO DAS CONTAS

NOSSA SRA DA GLÓRIA

NOSSA SRA DE LOURDES

NOVEMBRO

MONTE ALEGRE

NOVEMBRO

HOUVE BLOQUEIO DAS CONTAS

GRACCHO CARDOSO

NOVEMBRO

BAIXO SÃO FRANCISCO I

MALHADA DOS BOIS