“A Escola Democrática e Popular: A Escola que Queremos” é apresentada na ALESE

70

O projeto elaborado, discutido e aprovado pelos professores filiados ao SINTESE foi apresentado e distribuído pela deputada Ana Lúcia aos deputados estaduais na Assembleia Legislativa na manhã desta quarta-feira, 06.

Essa é a segunda ação de um parlamentar, organicamente ligado aos professores, numa das casas legislativas. No final do mês passado, o vereador Iran Barbosa apresentou e distribuiu o projeto aos vereadores de Aracaju.

Ana Lúcia começou seu discurso ressaltando que o caminho para implantação de uma escola de qualidade para todos e todas prescinde da instalação de um processo democrático dentro das escolas. A comunidade escolar deve participar das discussões das atividades educativas que serão exercidas nos estabelecimentos de ensino, para ela somente com as relações amplamente democratizadas no interior da escola é possível ter uma mudança no paradigma da Educação Pública em Sergipe.

Ela lembrou que a luta dos educadores de Sergipe tem exigido em sua pauta não só o cumprimento da lei do piso salarial e melhores condições de vida para os educadores, mas também condições de trabalho, exigindo escolas com insumos necessários como é proclamado pela Lei de Diretrizes e Bases. “Não há como implementar um projeto pedagógico sem implementar os princípios democráticos”, aponta.

A deputada continuou o discurso defendendo que “As unidades escolares devem ter biblioteca, laboratórios de ciências, de informática, alunos e professores devem ter a oportunidade de trabalhar com as manifestações artísticas e culturais”.

Ana Lúcia ressaltou também que o SINTESE está, mais do que nunca, dialogando com os agentes públicos, com os gestores e com a sociedade sobre a escola democrática e popular. Ela lembra que não é papel de um sindicato formular política pública, mas a partir do cenário atual onde em nosso Estado não há uma política de Estado para a Educação, o sindicato se sentiu desafiado e agora debate com a sociedade sergipana um projeto para educação;

“Essa é uma missão das secretarias de educação, mas na medida em que os professores e alunos são culpalizados pelos problemas da escola pública, o SINTESE aceita o desafio de dialogar com a sociedade e com os próprios professores. Acreditando que é possível construir uma escola democrática, pois a escola pública deve ter um olhar especial”.

No próximo dia 15 de março, o projeto será apresentado a Universidade Federal de Sergipe.