Falta de professores gera audiência no Ministério Público

63
A audiência foi remarcada para o dia 05 de setembro, às 9h

Na manhã desta quinta-feira, 22, direção, professores e estudantes do ColégioA audiência foi remarcada para o dia 05 de setembro, às 9h Estadual Governador Djenal Tavares Queiroz compareceram a audiência no Ministério Público do Estado de Sergipe (MPE-SE) para pedir providências com relação à falta de professores na instituição de ensino.  Estiveram presentes também representantes do SINTESE e da União Sergipana dos Estudantes  Secundários (USES).

Cansados de esperar que a Secretaria de Estado da Educação (SEED) tomasse a frente da questão para solucionar o problema da falta de professores, representantes da USES e o  pai de um aluno do Colégio, que organizou um abaixo-assinado, encaminharam a denuncia ao Ministério Público. A situação dos alunos do Djenal Queiroz é vergonhosa. Desde o início do ano letivo os  estudantes sofrem com a falta de professores em cinco disciplinas: filosofia, português, física, geografia e ciências.  

Durante a audiência a diretora da base Estadual do SINTESE, Cláudia Barreto, que ensina no Djenal Queiroz, relatou que três professores de física, membros do corpo docente do Colégio, foram removidos para outras instituições de ensino sem que outros professores desta disciplina fossem designados para substituí-los.  

A SEED não compareceu a audiência, que foi remarcada para o dia 05 de setembro, às 9h. Até lá, a comunidade escolar e o SINTESE esperam que a SEED dê solução a este grave problema, que torna precária a qualidade do ensino público em nosso  estado.

Falta de professores

Infelizmente está é uma realidade que atinge diversas escolas da rede estadual. O resultado parcial de um levantamento feito pelo SINTESE aponta que em 29 escolas de ensino fundamental há falta de 74 professores. Em 16 escolas de ensino médio foi constatada a falta de 45 professores e  na Educação de Jovens e Adultos (EJA), em 12 escolas pesquisadas, há carência de 17 professores.