Prova Final: Notas serão divulgadas em coletiva para a imprensa

15
convite coletiva

convite coletiva

Em virtude do recente falecimento do governador Marcelo Déda, no dia 02 de dezembro do corrente ano, o SINTESE após amplo debate entre a direção executiva, coordenação de sub-sedes e delegados sindicais decidiram suspender o ato da ‘Prova Final’, que seria realizado dia 27 de dezembro, a partir das 8h, no calçadão da Rua João Pessoa.

Outro motivo que levou ao cancelamento do ato foi o fato de que em 2013 houve uma gestão compartilhada entre Marcelo Déda e Jackson Barreto o que, na visão da direção do SINTESE, poderia causar certa confusão entre os professores no momento de avaliar a gestão da educação pública por parte do governo do Estado.

Em respeito à disposição de milhares de professores, nos 75 municípios, que participaram da mobilização para avaliar a educação da rede estadual e redes municipais, o SINTESE vai divulgar as notas de cada município e da rede estadual em uma entrevista coletiva de imprensa. A coletiva será realizada no dia 27, a partir das 8h, na sede do SINTESE.

Vale lembrar que a ‘Prova Final’ é um ato que avalia anualmente como as prefeituras municipais e o governo do estado conduziram os rumos da educação pública em Sergipe. Não é um ato que visa avaliar o caráter pessoal de Marcelo Déda, de Jackson Barreto ou de qualquer prefeito dos municípios sergipanos, mas sim avaliar a gestão e as politicas educacionais empregadas no estado.

Prova Final

Entre os dias 28 de outubro e 6 de dezembro de 2013 os professores da rede pública de Sergipe puderam avaliar a gestão da educação nas redes municipais e estadual. Através de um questionário, que abordava as variáveis presentes no processo de ensino e aprendizagem, o magistério sergipano pôde avaliar o nível da educação em Sergipe

Para a avaliação cinco aspectos foram considerados: Valorização Profissional; gestão democrática; política educacional e a qualidade social do ensino; garantia de direitos do Plano de Carreira e Estatuto; condições de trabalho.

Para cada um destes aspectos os professores puderam dar notas de zero a dois. As notas finais dos gestores municipais e estadual foram obtidas a partir da soma destas cinco notas. Os professores transcreveram suas notas em cédulas que foram depositadas em urnas itinerantes que passaram pelas escolas municipais e estaduais de Sergipe e em demais espaços de trabalho onde havia professores filiados ao SINTESE. 

Ao todo 175 urnas foram utilizadas para recolher as notas da ‘Prova Final’.