Atraso nos pagamentos e condições precárias de escolas fazem professores de Santo Amaro paralisarem atividades

53

Os professores da rede Municipal de Santo Amaro das Brotas vão paralisar suas atividades por um dia, MANCHETE PARALISAÇÃOnesta quinta-feira, 12. Para os professores do município o ano de 2014 foi marcado pelo o constante atraso no pagamento de seus salários. Aqueles que pensaram que 2015 seria diferente acabaram mais uma vez decepcionados. A prefeitura começou o ano atrasando novamente os pagamentos. O salário de janeiro 2015 foi pago aos professores de Santo Amaro com onze dias de atraso, nesta quarta-feira, dia 11.

Outra realidade enfrentada pelos educadores de Santo Amaro são as precárias condições nas estruturas físicas das Escolas municipais João Marinho Filho e Vice-governador Benedito Figueiredo. Tais condições foram descritas em cinco ofícios enviados pelo SINTESE ao prefeito do município, Luís Herman Mancilla Gallardo (conhecido como Chileno).

Em todos os ofícios o Sindicato solicita audiência com o prefeito e pede soluções e respostas, tanto para os recorrentes atrasos nos pagamentos dos salários dos professores, como para os problemas das duas Escolas. O último ofício data do dia 6 de janeiro de 2015. Até a presenta data a prefeitura de Santo Amaro das Brotas não respondeu ao SINTESE.

Diante da falta de diálogo os professores da rede municipal de Santo Amaro das Brotas decidiram paralisar suas atividades letivas, em sinal de alerta, por um dia.

“Estamos fartos da inercia e do descaso dados pela prefeitura de Santo Amaro à educação. Todos nós, professores, estudantes e funcionários das escolas; estamos sendo penalizados. É covarde e ilegal atrasar o salário de trabalhadores, assim como também é covarde e ilegal não assegurar acesso, permanência e garantia de padrão de qualidades a estudantes nas escolas. Estamos paralisando nossas atividades por um dia e esperamos que o prefeito receba o SINTESE em audiência e busque soluções para os problemas”, almeja a Diretora de Bases Municipais do SINTESE e professora da rede municipal de Santo Amaro, Sandra Moraes.