Comunidade escolar cria projeto para prevenção e enfrentamento da violência na escola

59

Professores, direção e coordenação pedagógica da Escola Estadual Alceu Amoroso Lima, localizada no bairro Santa Tereza, em Aracaju, se reuniram na tarde de sexta-feira, 27, com o intuito de encontrar caminhos para prevenir e combater ações violentas dentro da escola. Participaram também da reunião a Associação de Moradores do Santa Tereza, assistentes sociais e psicólogas do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e a equipe de redução de danos da Unidade de Saúde do bairro.

A ideia da equipe pedagógica da Escola é unir forças e trazer para dentro da unidade de ensino instituições e entidades que lidam com a questão da violência em diversas esferas sociais, e que possam colaborar com o debate e com a criação de mecanismos para combater a violência na escola.

“Na escola nos deparamos diariamente com conflitos que vão além da nossa capacidade de resolução, que muitas vezes estão fora daquilo que fomos preparados para fazer profissionalmente. Foi essa junção de conflitos e angustias, com os quais convivemos dentro da unidade de ensino, que nos fez despertar para a importância de unir forças, nos somar a profissionais de outras área e juntos fazermos o enfretamento a violência dentro da escola, para assim formarmos cidadãos de bem”, explica a coordenadora da Escola Alceu Amoroso de Lima, Cleide Conceição Santana.   

Projeto

Para engajar todos os atores sociais que compõem a escola no combate a violência, a Escola Estadual Alceu Amoroso irá realizar, no dia 19 de maio, oficinas temáticas com a comunidade escolar. As oficinas serão ministradas pelos psicólogos e assistentes sociais do CREAS, CRAS e pela equipe de redução de danos da Unidade de Saúde do Santa Tereza. Ao todo serão três oficinas, divididas em seguimentos, a partir da seguinte metodologia:

1. Oficina com a família: Neste espaço serão recebidos mães, pais e outros responsáveis pelos estudantes. A ideia é despertar o protagonismo da família no processo educativo;

2. Oficina com os professores e servidores da Escola Alceu Amoroso: Nesta oficina serão trabalhadas questões como redução de danos e resolução de conflitos na perspectiva do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA);

3. Oficina com os estudantes: Na oficina será debatido com os estudantes os tipos de violência mais comuns praticadas dentro da escola. A intenção é mostrar aos estudantes que eles podem transformar a escola em um espaço melhor para todos e desta manheira transforma a realidade ao seu redor.

Para dar vazão aos resultados obtidos nas oficinas a Escola irá realizar, no dia 29 de maio, o ‘Festival de Cultura, Arte, Música e Esporte da Escola Estadual Alceu Amoroso Lima’. O Festival será um espaço lúdico onde as discussões postas nas oficinas serão trabalhadas e transformadas em produtos que abordam a temática ‘Violência na escola’, na perspectiva de transformação e superação.

Para finalizar o projeto a Escola Estadual Alceu Amoroso Lima pretende publicar um livro com as produções feitas pela comunidade escolar durante as oficinas e o Festival. A escola irá procurar a SEGRASE (Serviço Gráfico de Sergipe) para pedir que este material seja publicado pela gráfica do Estado. A equipe pedagógica espera contar com o apoio do Governo do Estado, nesta que será uma produção inédita em Sergipe.

“Nossa intenção com este projeto é mostrar que é possível tratar a violência de forma pedagógica e não criminalizadora, envolvendo todos os atores sociais que fazem parte do dia a dia da escola. Infelizmente os projetos da Secretaria de Estado da Educação que visam trabalhar a violência no ambiente escolar são ínfimos e incipientes. Diante disso, sentimos a necessidade de construir, contando com parcerias, um projeto que busca debater a violência na escola e em conjunto com a comunidade escolar encontrar caminhos e soluções para esta preocupante problemática”, aponta o diretor do departamento de base estadual do SINTESE e professor da Escola Estadual Alceu Amoroso Lima, Roberto Silva.  

Outras medidas

Além das oficinas, do Festival e do livro contendo as produções da comunidade escolar do Alceu Amoroso, o CRAS e a Unidade de Saúde, que atendem ao bairro Santa Tereza, realizarão trabalho com famílias dos estudantes da Escola que estão em situação de vulnerabilidade. Durante as aulas os professores também trataram a temática da violência na escola de forma transversal em suas atividades e disciplinas.  

“A nossa expectativa é conseguir melhorar o ambiente escolar. Compreendemos que o professor não pode entrar na sala de aula com medo dos alunos. Para que haja resultados reais no combate a violência dentro da escola precisamos trabalhar em conjunto com as famílias dos nossos estudantes, pois elas são o alicerce de tudo. Sem as famílias não conseguiremos atingir o nosso objetivo, por isso, este projeto busca envolver toda a comunidade escolar”, explica a professora e representante sindical da Escola Estadual Alceu Amoroso Lima, Arlete Silva Costa.