Colégio é roubado pela quarta vez no mês de março

54

O Colégio Estadual Abelardo Barreto do Rosário, localizado no município de Tobias Barreto, foi mais uma vez assaltado no último domingo, dia 29. Somente em março o Colégio já foi vítima da ação de bandidos quatro vezes. A falta de vigilantes no turno da noite faz com que os ladrões ajam à vontade nas dependências da unidade de ensino.

Desta vez o alvo foi a sala de recursos. Os ladrões quebram parte da parede, próximo ao telhado, para conseguir entrar na sala. A sala de recursos era tida com a mais segura da escola, pois possui grades em todas as janelas e na porta. Foram levados pelos invasores 14 tablets.

Estrutura e pessoal

Além de sofrer com as constantes invasões de bandidos, o Colégio tem sérios problemas em sua estrutura física. Inaugurado em 1981, o Abelardo Barreto do Rosário nunca passou por uma reforma geral. Outro problema que assola o Colégio é a falta de pessoal para a execução de serviços essenciais para o seu funcionamento.

Mesmo sendo a maior unidade de ensino de Tobias Barreto, com aproximadamenteBandidos fizeram um buraco na parede, próxima ao telhado, entraram na sala de recursos e roubam tablets 1.200 estudantes matriculados, não há merendeiras no Colégio Estadual Abelardo Barreto do Rosário há mais de um ano. Devido a este fato, os estudantes dos três turnos (manhã, tarde e noite) estão sem ter acesso à alimentação escolar.  O Colégio conta ainda com um número escasso de vigilantes, auxiliares administrativos e auxiliares de serviços gerais para fazer a limpeza das salas e das áreas comuns.

O SINTESE por diversas vezes já denunciou a situação deplorável em que se encontra o Colégio, mas a Secretaria de Estado da Educação (SEED) nada fez para resolver estes graves problemas. Desde o início de 2014 a direção do Abelardo Barreto do Rosário envia ofícios a SEED solicitando merendeiras, auxiliares de serviços gerais, vigilantes e auxiliares administrativos.  No entanto, a SEED não atende aos pedidos, o que tem prejudicado o bom desempenho das atividades pedagógicas e administrativas da unidade de ensino.

“A SEED ignora a grave situação do Colégio Estadual Abelardo Barreto do Rosário e relega os estudantes ao abandono. O papel do governo do estado é assegurar aos estudantes alimentação escolar, um ambiente limpo, bem equipado, conservado e com espaços adequados para o desenvolvimento das atividades pedagógicas, mas infelizmente não é isso que vemos na maior escola do município de Tobias Barreto”, expõe o coordenador da subsede do SINTESE na região Centro Sul, professor Estefane Lindeberg.