Professores da rede municipal de Lagarto ocupam galerias na Assembleia Itinerante

50

Por ocasião da realização da Assembleia Legislativa itinerante, os educadores da rede municipal de Lagarto ocuparam o auditório e solicitaram apoio dos deputados para intermediarem junto a prefeita em exercício Norma Dantas para que ela abra o diálogo com relação ao reajuste do piso e também na solução dos problemas nas estrutura física das escolas, com alimentação e o transporte escolar.

Sobre o reajuste do piso, a administração municipal somente apresenta o argumento de que não há recursos, mas ao verificar as receitas do município fica claro que há condições, inclusive, de fazer o pagamento dos salários em dia.

Há dois anos os educadores estão sem reajuste e isso tem um impacto negativo não somente para as famílias dos educadores, mas também no comércio local. A precária estrutura física das escolas não oferece condições para o processo de ensino e aprendizagem. Juntem-se a isso, a falta ou a péssima qualidade da merenda, além de irregularidades no transporte escolar.

A deputada Ana Lúcia, ao usar a tribuna, também ressaltou a luta dos professores lagartenses. “Os professores vieram em marcha até aqui para dizer que eles conquistaram o direito de ter um Piso Salarial e um plano de carreira, mas que não está sendo cumprido”, lamentou Ana Lúcia.

“Lagarto tem passado sérios problemas com essa gestão no que diz respeito ao pagamento do Piso Salarial Nacional dos Professores. Há muitas perdas. Além disso, não existe fiscalização do transporte escolar. Os ônibus são superlotados e danificados, colocando em risco a vida dos nossos estudantes”, lamentou o coordenador da subsede Centro Sul do SINTESE, Nazon Barbosa.

Com informações da assessoria de comunicação do mandato da deputada Ana Lúcia.