“Mesmo com o fim da greve, a chama da luta continua acesa”

33
Professores retomam suas atividades nesta segunda-feira, 22

Em assembleia ocorrida nesta quinta-feira, 18, os professores da rede estadual de Sergipe decidiramProfessores retomam suas atividades nesta segunda-feira, 22 pelo fim da greve e retorno às salas de aula na próxima segunda-feira, 22. Os professores se mantiveram em greve por um mês, em uma brava resistência, na luta por valorização e por uma educação de qualidade social.

“Não estamos saindo derrotados porque os derrotados saem de cabeça baixa e nós continuamos com nossas cabeças erguidas. Construímos uma greve histórica, uma resistência histórica e vamos continuar porque temos um grande grupo de professores que estão dispostos a fazer luta nas ruas, nas praças e dentro da sala de aula. Mesmo com o fim da greve, a chama da luta continua acesa”, afirma a presidente do SINTESE, professora Ângela Maria de Melo.

Além da suspensão da greve e da volta às salas de aula na segunda-feira, os professores, durante a assembleia, deliberaram:

– Desocupação do Palácio dos Despachos;

– Coletiva de imprensa na próxima segunda-feira, 22, às 07h:30, na CUT (Rua Porto da Folha – 1039 ),Velas foram acessas na desocupação do Palácio dos Despachos para simbolizar a chama da luta que não irá se apagar com o fim da greve para expor o superfaturamento na compara de Alimentação Escolar para a rede estadual

– Nova assembleia dos professores da rede estadual no dia 1º de julho, no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe;

– Estado permanente de Assembleia;

-Campanhas semanais nos meios de comunicação denunciando os malfeitos do Governo Jackson Barreto;

– Marcha unifica dos professores da rede pública de Sergipe (as deliberações sobre a marcha – data, horário, local, pautas – serão tirados na assembleia do dia 1º de julho),

– Atos nas escolas da rede estadual;

– Enterro simbólico do Governador Jackson Barreto;

– Ato na Assembleia Legislativa de Sergipe (ALESE), após o recesso da Casa;

– Sequência de paralisações dos professores da rede estadual (as datas paralisações serão decididas na assembleia do dia 1º de julho);

– Só apresentar o calendário de reposição das aulas mediante o recebimento do salário, que o Governo ameaçou cortar devido à greve.

Desocupação

Após a assembleia os professores desocuparam o Palácio de Despachos. Em um atoNa porta da SEED os professore fizeram a ‘Queima de Judas’ com um boneco que representava o secretário Jorge Carvalho  simbólico, acenderam velas na porta do Palácio, em uma alusão a chamas das luta que não se apagará com o fim da greve. Depois os professores seguiram em caminhada até a Secretaria de Estado da Educação (SEED), onde fizeram a ‘Queima de Judas’ com um boneco que representava o secretário de estado da educação, Jorge Carvalho.    

“Vamos seguir na luta por nossos direitos, por dignidade, por condições de trabalho e por uma educação de qualidade social para os filhos dos trabalhadores de Sergipe. Nossa luta é vitoriosa tivemos a apoio dos estudantes, pais, mães, professores das universidades do Brasil e do mundo. Neste um mês de greve a sociedade esteve do nosso lado. Não daremos descanso a Jackson Barreto, nem a Jorge Carvalho. A chama da luta, da esperança não acaba para professores e estudantes, a chama sempre continuará acesa”, coloca a vice-presidente do SINTESE, Ivonete Cruz.