Professores tentam mais uma vez conseguir audiência com o governador

53
Professores seguirão agenda do governador para tentar marcar audiência

“Se você pensa que nós fomos embora, nós enganamos vocês. Fingimos que fomos e voltamos, ói nós Professores seguirão agenda do governador para tentar marcar audiênciaaqui outra vez”, entoavam os professores da rede estadual que na tarde desta quinta-feira, 25, novamente foram à busca do governador, Jackson Barreto. Desta vez os professores marcaram presença na inauguração do Centro de Promoção à Saúde Luciano Barreto Júnior, do IPESaúde.

Na manhã desta quinta os professores foram a três escolas da rede estadual (Rui Barbosa, 11 de agosto e Alceu Amoroso Lima), onde o governador também fez inaugurações. A ideia dos professores da rede estadual, com a intitulada ‘Caravana da Resistência’ é acompanhar a agenda do governador Jackson Barreto, por todo estado, até que consigam marcar uma audiência para tratar sobre o corte de ponto e o pagamento do reajuste do piso.

Leia mais sobre a atividade da manhã desta quinta-feira, 25, aqui

Tentativa de barrar os professores

De forma truculenta, os seguranças do governador tentaram impedir a entrada dos professores no prédio que seria inaugurado. Os professores se mantiveram resistentes, não arredaram o pé e os seguranças acabaram permitido que eles participassem da solenidade. Vale destacar que tal solenidade era aberta ao público em geral e que a ação dos seguranças do governador, Jackson Barreto, foi apenas para reprimir, constranger e criminalizar os professores.

A todo o tempo em que o governador discursava os educadores diziam palavras de ordem nas quais Governador saiu da inauguração sem falar com professores pediam o reajuste do piso e mais respeito ao professor. Como o prédio do IPESaúde, levou o nome  de Luciano Barreto Júnior, o pai do homenageado, Luciano Barreto, também discursou, assim como o presidente do IPESaúde, José Lauro Seixas Lima.  Durante as falas de Luciano Barreto e do presidente do IPESaúde  os professores cessavam as palavras de ordem, ficavam em silêncio e só as retomavam  na fala de Jackson Barreto.  

“Nosso problema não é com a família de Luciano Barreto Júnior, nem com o presidente do IPESaúde. Nosso problema é com o governador Jackson Barreto que de forma covarde e vingativa cortou o ponto dos professores devido a greve; até a presente data não reajustou o piso salarial para todos e na carreira; submete professores e estudantes das escolas estaduais a condições indignas e se recusa a abrir canal de diálogo e negociação com esta categoria. Não vamos descansar e nem dar descaso ao governador, Jackson Barreto, enquanto ele não receber a comissão de negociação do SINTESE . Nossa luta é justa e por direitos”, enfatiza a vice-presidente do SINTESE, professora Ivonete Cruz

O governador foi embora sem trocar qualquer palavra com os professores.

Agenda

Nesta sexta-feira, 26, os professores da rede estadual acompanharão a agenda do governador Jackson Barreto, nas cidades de Japaratuba, Japoatã, Neópolis e Pacatuba. Um ônibus sairá, às 7h da sede central do SINTESE (Rua Campos- 107, Bairro São José) para levar os professores aos municípios.