Professores de Itaporanga d’Ajuda entram em greve por tempo indeterminado

54
A greve do magistério de Itaporanga teve início na última segunda-feira, 20

Sem diálogo, nem possibilidade de negociação com a prefeitura, os professores da rede municipal de A greve do magistério de Itaporanga teve início na última segunda-feira, 20Itaporanga d’Ajuda entraram em greve por tempo indeterminado na última segunda-feira, 20.

 Na manhã desta sexta-feira, 24, a categoria realizou ato no povoado Sape, com o objetivo de mostrar para a população o descaso como qual a prefeita Mari das Graças Souza Garcez (popularmente conhecida como Gracinha) trata a educação e os educadores de Itaporanga. Além do ato no povoado Sape, os professores também realizaram na tarde de quinta-feira, 23 , ato no povoado Nova Descoberta.

Os professores deflagram greve devido às péssimas condições de trabalho e a precária estrutura física das escolas municipais. Além disso, a categoria ainda não recebeu o reajuste do piso salarial de 2015 e a prefeitura, de forma arbitrária, deixou de pagar pela mudança de nível. A falta de transparência com os gastos dos recursos públicos também é fortemente questionado pelos professores, que não têm acesso, por meio da prefeitura, às folhas de pagamento da educação conforme estabelece a lei.  

Situação em Itaporanga

 A falta de transparência com os recursos públicos; de investimentos na educação e em outros setores importantes para a população, demonstra a falta de compromisso da prefeita, Maria das Graças, com os interesses do povo de Itaporanga.

Tal descaso se reflete nas escolas municipais, que têm precária estrutura física. Reflete-se também na forma como são tratados os professores, que têm seus direitos negados. Até a presente data a prefeita não negociou o reajuste do piso salarial dos professores para o ano de 2015. De acordo com a lei, este reajuste deve ser pago todos os anos, sempre no mês de janeiro.

Os professores de Itaporanga também estão perdendo o estimulo para se dedicar aos estudos. A prefeitura deixou de pagar pela mudança de nível. Desta forma, muitos deixam de buscar o aperfeiçoamento dentro de suas carreiras, pois para a prefeitura de Itaporanga isso não tem valor.

Além da falta de respeito, a prefeita também dá aos professores o silêncio. Uma série de ofícios foram enviados pelo SINTESE para a prefeita, Gracinha, pedindo para que fosse aberto o canal de diálogo e negociação. No entanto. a prefeita não respondeu as solicitações do Sindicato.

“A greve dos professores é justa e legítima. Pedimos o apoio do povo de Itaporanga nesta luta, pois lutamos por direitos, por dignidade e por uma educação de qualidade social para as criança e jovens de nosso município. A educação de Itaporanga merece mais respeito”, pontua o diretor do SINTESE e professor da rede municipal de Itaporanga, Ulison Hora.

Agenda de luta

Os professores de Itaporanga seguem com um vasta agende de luta: Neste sábado, 25, os professores farão panfletagem na feira do município, com concentração às 6h. Na segunda-feira, 27, irão a prefeitura para buscar audiência com a prefeita, Maria das Graças. Na terça-feira, 28, a categoria se reunirá em assembleia para novas deliberações.