Professores de Riachão do Dantas vão parar

38

Diante da negação de diretos e da falta de diálogo com a prefeitura, os professores da rede municipal de Riachão do Dantas entram em greve por tempo indeterminado na próxima segunda-feira, dia 10.

Entre os meses de junho e julho o SINTESE enviou ao prefeito do município, Ivanildo Macedo dos Santos (popularmente conhecido como Ivan), três ofícios solicitando audiência. Mas a resposta aos ofícios foi o silêncio do prefeito. Sem perspectiva de abertura de um canal de diálogo e negociação os professores decidiram, em assembleia realizada na terça-feira, 4, entrar em greve.

A prefeitura de Riachão do Dantas ainda não concedeu o reajuste do piso salarial de 2015 aos professores da rede municipal.  De acordo com a Lei Federal 11.738/2008, que estabelece o pagamento do piso salarial aos professores da rede pública de todo o Brasil, o reajuste deve ser concedido anualmente, sempre no mês de janeiro.

Além de negar-se ao diálogo, o prefeito Ivan Macedo, não cumpre com seus compromissos. Em 2014 o gestor municipal apresentou proposta para sanar dívidas da prefeitura com os professores, referentes aos retroativos do piso salarial dos anos de 2012 (janeiro a março), 2013 (janeiro a setembro) e 2014 (janeiro e fevereiro).

Os professores aceitaram a proposta do prefeito, que consistia em efetuar o pagamento dos retroativos em 26 parcelas, podendo antecipar a quitação do débito. O pagamento começaria a ser feito no dia 30 de outubro de 2014 e terminaria em 20 de dezembro de 2016. No entanto, até agora os professores não viram a cor deste dinheiro.  

Outras reivindicações

Os professores de Riachão do Dantas reivindicam também melhores condições de trabalho; revisão da ajuda de custo para atender as despesas com transporte, para aqueles professores que trabalham nos povoados; e regularização na oferta e na qualidade da alimentação escolar servida aos estudantes da rede municipal.