Salário atrasado: Professores de Santana do São Francisco esperam que Câmara possa solucionar o problema

44

Diretores do SINTESE e professoras de Santana do São Francisco ser reuniram em audiência, no fim da tarde de segunda-feira, 26, com a prefeita do município, Maria das Graças Monteiro Feitosa Silva (conhecida como Dona Preta), e com sua equipe financeira, na sede central do SINTESE, em Aracaju, com o objetivo de buscar soluções para quitar os salários de setembro dos professores e não permitir que novos atrasos aconteçam.

Até o presente momento os servidores de Santana de São Francisco (todos eles) não receberam o salário de setembro, um atraso de 28 dias. Esta situação é reflexo de mudanças feitas pela prefeitura, em março deste ano, que deixaram algumas secretarias do município sem empenho para realizar o pagamento de seus trabalhadores.

Para que o problema seja resolvido é necessário que a Câmara de Vereadores de Santana aprove um projeto, enviado pela prefeita à Casa, que concede suplementação orçamentaria para pagamento de salários dos servidores.

Durante a audiência com o SINTESE a prefeita, Maria das Graças Monteiro, assegurou que caso os vereadores aprovem a suplementação orçamentária na sessão desta quarta-feira, 28, o salário de setembro será depositado na conta dos professores e demais servidores na quinta-feira, 29. Já o salário de outubro será pago na sexta-feira, 30, ou no início da próxima semana.

Vale destacar que a suplementação orçamentária solicitada pela prefeita é única e exclusivamente paraEm audiência com o SINTESE, prefeita se comprometeu a pagar salário de setembro na quinta-feira, 29, caso vereadores aprovem suplementação orçamentária pagar os salários dos servidores municipais. Cabe aos vereadores de Santana do São Francisco fiscalizar se a prefeitura de fato usará a suplementação para o fim solicitado.

A prefeita colocou também na audiência que irá enviar ainda nesta terça-feira, 27, as folhas de pagamentos, empenho e demais documentos requeridos pelos vereado a gestão municipal.

“Salário significa alimento e vida. Ao não pagar os salários a prefeitura de Santana está comprometendo não só a vida financeira dos professores e dos outros servidores, mas também a dignidade deles e de suas famílias. É responsabilidade do gestor público elaborar políticas e ações que visem superar os problemas crônicos da administração pública, com isso esperamos que os vereadores aprovem a suplementação orçamentária e que a prefeita cumpra com sua palavra”, coloca o diretor do departamento de bases municipais do SINTESE, Uilson Menezes.

Paralisação e ato dos professores

Diante desta triste realidade, os professores decidirem parar suas atividades por dois dias, na quinta-feira, 29 e na sexta-feira, 30. Na sexta-feira os educadores de Santana farão ato no povoado Saúde com intuído de pedir apoio à população e dialogar sobre a situação vivenciada por professores e outros servidores ao longo deste quase um mês sem salário.