Porto da Folha: professores mantêm greve até que prefeito pague salário de outubro

26
Ato de professores da rede municipal de Porto da Folha, em frente à prefeitura, teve apoio de pais, mães e estudantes

Os professores da rede municipal de Porto da Folha fizeram ato em frente à prefeitura, nesta quarta-Ato de professores da rede municipal de Porto da Folha, em frente à prefeitura, teve apoio de pais, mães e estudantesfeira, 11, com o intuito de abrir canal de diálogo e negociação para solucionar o problema dos constantes atrasos no pagamento de salário, além de exigir condições dignas de trabalho e educação de qualidade. A categoria está em greve desde o dia 23 de outubro.

Diante das reivindicações e da pressão do magistério, o prefeito, Albino Tavares de Almeida Neto, lançou as seguintes propostas:

– pagar o salário de outubro no dia 20 de novembro;

– pagar o salário de novembro e o reajuste do piso salarial no dia 10 de dezembro;

– pagar as férias correspondentes a janeiro e junho 2015 no dia 30 de dezembro, juntamente com o restante do 13º salário;

– assegurar autonomia financeira a Secretaria Municipal de Educação;

– regulamentar a gestão democrática para 2016.

Após o ato, os professores se reuniram em assembleia e deliberaram que só irão retornar as salas de aula quando a prefeitura pagar o salário de outubro.

“Em sua proposta o prefeito coloca que quer fechar 2015 com tudo pago. Porém a categoria está incrédula diante de tantas tentativas de negociação frustradas. Por isso, decidimos manter a greve até que o pagamento de nosso salário de outubro seja efetivado”, coloca o coordenador da Subsede do SINTESE no Alto Sertão e professor da rede municipal de Porto da Folha, Francisco Oliveira.