Pedrinhas: professores ainda não receberam 13º, reajuste do piso e a gratificação de férias

50
Em greve desde o dia 02, professores pediram ajuda ao Ministério Público

Em greve desde o dia 02, professores pediram ajuda ao Ministério Público

A ação do prefeito José Antônio Lima Alves (conhecido no município como Zé de Bar) em apresentar documentos ao Tribunal de Contas do Estado informando que não tem nenhuma dívida com o magistério causou indignação na categoria.

Em greve desde terça, 02, os educadores estiveram na manhã de hoje no Ministério Público buscando a intermediação do órgão no processo de negociação do pagamento do reajuste do piso e no cumprimento do plano carreira. Na manhã desta quinta, 04, serão recebidos pelo promotor na Comarca de Arauá.

Dívida com o magistério

Em decisão unilateral, o Poder Executivo parcelou o décimo terceiro de 2015 em seis parcelas e só pagou uma. O magistério de Pedrinhas não teve o reajuste do piso de 2015 e ainda não receberam a gratificação do terço de férias.

Irregularidades na folha de pagamento

Há meses o sindicato denuncia que há irregularidades na folha de pagamento que somam quase R$350 mil. O prefeito já foi oficiado sobre os problemas, mas até agora não tomou nenhum providência para corrigir os erros.

Tentou mudar a lei

A falta de compromisso com os educadores tem sido a tônica da administração. Em março deste ano, para fugir da multa de 50 mil reais diários por não pagar os salários dos professores até o 5º dia útil do mês subsequente, o prefeito de Pedrinhas enviou a Câmara de Vereadores, projeto de lei que altera o artigo 54 do Estatuto do Magistério, pelo projeto ao invés do pagamento ser no quinto dia útil, passaria ser no décimo.