SINTESE cobra ao Sergipeprevidência que o pagamento dos aposentados seja feito dentro do mês

41

 

A direção do SINTESE colocou, mais uma vez, a indignação das professoras e professores aposentados em decorrência dos recentes atrasos no pagamento dos proventos dos aposentados e solicitar informações sobre as receitas e despesas do órgão e também reivindicar a participação dos servidores no conselho estadual do Sergipeprevidência estiveram entre os pontos da pauta que a direção do SINTESE levou para a audiência realizada nesta segunda-feira, 21, com o diretor presidente do Sergipeprevidência, Augusto Fábio.

 “Mais uma vez colocamos ao diretor presidente do órgão, nossa indignação pelo atraso no pagamento dos proventos das professoras e professores aposentados. Essa ação de atrasar os pagamentos desestabiliza as famílias destes trabalhadores que contribuíram em mais da metade de suas vidas com o crescimento do Estado e agora estão sendo penalizados pela má gestão do Estado de Sergipe com relação ao fundo previdenciário”, conta a presidenta do SINTESE, Ângela Maria de Melo.

Receitas e despesas

O sindicato solicitou do Sergiprevidência, com base na Lei de Acesso a Informação, dados de receita e despesa do órgão para entender melhor a dinâmica de arrecadação e pagamento dos fundos previdenciário, pois como não há uma participação efetiva dos servidores públicos estaduais no Conselho Estadual do Sergipeprevidência, as informações sobre o órgão e também a dinâmica de funcionamento dos fundos previdenciários fica prejudicada. Além disso, o SINTESE quer compreender a medida do governo do Estado em atrasar salários, pois o argumento de falta de recursos não convence ao sindicato.

Conselho

A ampliação no número de assentos para os servidores públicos no Conselho Estadual do Sergipeprevidência também voltou a ser solicitada pelo SINTESE. Atualmente os servidores não tem assento no conselho. O SINTESE (e também a CUT/SE) defende que as vagas sejam ampliadas para que os servidores dos poderes (executivo, legislativo e judiciário) tenham representação e indo além, que o magistério tenha um representante próprio. “Quase metade dos servidores aposentados faz parte do magistério, então para nós nada mais justo que haja uma representação dos professores no Conselho Estadual do Sergipeprevidência”, aponta Roberto Silva dos Santos, diretor do Departamento de Assuntos da Base Estadual.

Estiveram representando o SINTESE na audiência além da presidenta e do diretor do departamento de Assuntos da Base Estadual, as professoras Maria Luci Lima Santos e Ana Geni Andrade do Departamento de Aposentados.