Professores ocupam a Alese para dizer não a projeto do governo de Sergipe que visa aumentar a contribuição dos usuários do Ipesaúde

50

Professores da rede estadual da ativa e aposentados ocuparam as galerias da Assembleia Legislativa de Sergipe (ALESE) nesta segunda-feira, 4, para se posicionarem contar o Projeto de Lei 26/2016, enviado pelo Governador Jackson Barreto àquela casa. O Projeto tem como objetivo aumentar a contribuição dos servidores públicos e dificultar a prestação de serviços do Ipesaúde. Nesta terça-feira, 5, os professores voltarão novamente a Alese para pressionar os deputados a não votarem o Projeto de Lei.

Durante o grande expediente na sessão de segunda-feira, a deputada estadual, professora Ana Lúcia, ocupou a tribuna para também se colocar contrária ao Projeto de Lei 26/2016. Ana Lúcia solicitou do governo do estado uma trégua e abertura processo de mediação e negociação junto aos deputados estaduais, pois o texto do PL 26/2016 não pode ser votado da forma como foi enviado a Alese.

Em sua fala Ana Lúcia lembrou que o Governo do Estado há três anos não concede reajuste aos servidores e também não pagou o reajuste do piso aos professores nos anos de 2012, 2015 e 2016, e agora quer onerar mais ainda os servidores do estado com o aumento da contribuição do Ipesaúde.

“Os funcionários público e os professores estão há três anos com suas remunerações congeladas e o governo agora quer gerar mais despesas para estes trabalhadores. Além de gerar mais despesas irá gerar também um desiquilíbrio muito grande, um vez que o usuário vai contribuir mais que o governo. Quem controla e delibera sobre a política do Ipesaúde é o próprio governo, enquanto o usuário não tem nenhuma representação. Os usuários não têm controle sobre as receitas e despesas do Ipes. É importante ressaltar que o Ipesaúde tem uma função social e não o objetivo de gerar lucro como os demais planos de saúde”, lembrou a deputada estadual.

Veja o vídeo da fala da deputada estadual, professora Ana Lúcia, na tribuna da Alese: https://www.facebook.com/158886680875848/videos/915228348575007/

SINTESE segue na luta

Os professores continuarão na luta para combater esta nova tentativa de golpe do governo Jackson Barreto contra os servidores. Para o SINTESE é fundamental que professores e demais servidores estejam mobilizados para barrar o Projeto de Lei 26/2016

“Estaremos presentes na Assembleia Legislativa, iremos panfletar no Ipesaúde para esclarecer o usuário sobre esta tentativa de aumentar a continuação dos usuários e diminuir o número de dependentes. Estaremos alertas e na luta para barrar este covarde golpe que o governo do estado tenta dar no servidor público e em suas famílias. Não vamos permitir que o governo do estado reduza direitos dos servidores públicos. O papel do Ipesaúde é fundamental na estrutura de funcionamento do estado, pois ele promove a saíde do servidor público, no sentido de prevenir o afastamento deste servidor e assegurar a continuidade dos serviços público”, explica diretor do departamento de base estadual do SINTESE, professor Roberto Silva.

Saiba mais sobre o famigerado Projeto de Lei 26/2016: http://eitacola.blogspot.com.br/