Desrespeito: Professores aposentados só receberão na quarta-feira, 13

51

“Você não sabe quanto é revoltante, quanto doí e humilha quando a gente chega ao banco e vê que não entrou nem um real em nossa conta. Hoje é dia 11. O governo Jackson Barreto quer arrancar até a nossa dignidade. Mas nós não vamos permitir”.

Este foi o depoimento da presidente do SINTESE, professora Ângela Maria de Melo, que é aposentada, ao constatar que o governo ainda não havia pagado as aposentadorias dos servidores do estado.

Diante do fato, na manhã desta terça-feira, 11, a presidente do SINTESE, entrou em contato como o presidente do Sergipe Previdência, Augusto Fábio, que informou que as aposentadorias dos servidores do estado só serão pagas na quarta-feira, dia 13.

Por mais um mês consecutivo o Governo de Sergipe, sem qualquer justificativa, atrasa o pagamento das aposentadoras dos professores e demais servidores e pensionistas, em mais um claro ato de desrespeito e descaso com aqueles que contribuíram por mais de trinta anos para o estado e para o desenvolvimento da população sergipana.

Desde julho de 2015, que os atrasos nos pagamentos dos proventos de aposentadoria têm sido constantes, mas do início de 2016 até agora a situação só tem piorado.  As aposentadorias relativas ao mês de fevereiro, por exemplo, só foram pagas no dia 14 de março. Os atrasos no recebimento das aposentadorias têm complicado a vida financeira dos servidores aposentados, que deveriam receber dentro do mês, assim como os profissionais da ativa.

A grave situação do Sergipe previdência e os atrasos no pagamento das aposentadorias serão os temas do Encontro Estadual dos Professores e Professoras Aposentados, organizado pelo SINTESE, que acontece nesta terça-feira, 12, no auditório da OAB/SE, em Aracaju a partir das 8h.

“É fundamental que todos os professores aposentados participem do Encontro de amanhã, agora mais do nunca devemos nos unir nesta luta contra os constantes atrasos de nossas aposentadorias e pela capitalização do Sergipe Previdência. Vamos juntos traçar ações de luta e mostrar para o governador Jackson Barreto que com direitos não se brinca”, convoca a presidente do SINTESE, professora Ângela Maria de Melo.