Professoras e professores aposentados realizam via crucis na próxima terça-feira

159
vigilia abril

Nem os cabelos brancos, nem o fato de terem contribuído para o Estado e com a educação do povo de Sergipe faz com que o governo Jackson Barreto respeite professoras e professores aposentados. Mês após mês este educadores e educadoras sofrem com o atraso no pagamento de seus proventos de aposentadoria, que deixaram de ser efetuados dentro do mês. A incerteza tem sido a companhia destes homens e mulheres que nunca sabem realmente em que dia terão seu dinheiro em mãos.

vigilia abril

Diante deste cenário, mais uma vez professoras e professores aposentados vão às ruas e na próxima terça-feira, 11, farão uma via crucis com o objetivo de mostrar o calvário que vivem e o descaso com o qual o Governo Jackson Barreto tem tratado a questão. A concentração para a via crucis será, a partir das 8h, na Praça do Conjunto Leite Neto (Praça da Paróquia), em Aracaju. Professores e professoras seguirão em caminhada até o Palácio de Despachos, localizado na Avenida Adélia Franco.

 “Antes éramos os primeiros a receber. A nossa aposentadoria era paga dentro do mês. Imagine o nosso desespero quando os atrasos começaram. Passamos a receber dia 10 ou 11 ou 12 ou 14 e até 16 no dia do mês subsequente. E aí começou o nosso calvário: contas atrasada, remédios que acabam e não têm como ser repostos, credores em nossas portas. A nossa vida financeira foi toda desorganizada. Estamos passando por privações e humilhações que não imaginaríamos viver nesta altura de nossas vidas. Contribuímos 25, 30, 35 anos com a nossa força de trabalho ao Estado de Sergipe. Formamos os cidadãos e as cidadãs deste estado e agora temos o nosso direito desrespeitado. Não merecemos ser tratados desta maneira. Jackson nos respeite”, pede com pesar a diretora do departamento de professores aposentados do SINTESE, professora Maria Luci Lima Santos.

Professoras e professores aposentados e da ativa juntos na luta

Além de professoras e professores aposentados o SINTESE convoca também professores e professoras que ainda estão na ativa a participar da via crucis, na próxima terça-feira, 11.

“Não só por solidariedade a estas mulheres e homens que dedicaram sua vida a educação de Sergipe, mas também por compreender que aqueles e aquelas que hoje estão na ativa serão os aposentados de amanhã, e por tanto podem vir a sofrer com o mesmo tipo de desrespeito, ou algo até pior, se nada for feito. Por isso, esta é uma luta de todos professores e professoras aposentados e da ativa”, coloca a presidenta do SINTESE, professora Ivonete Cruz.

A presidenta do SINTESE fez questão de lembrar também que estamos vivendo no Brasil um momento de retirada e de ameaças a direitos conquistados com muita luta por trabalhadores e trabalhadoras.

“Vivemos um momento tenebroso em nosso país no qual o direito a aposentadoria de todos os brasileiros e brasileiras vem sendo ameaçado. Embora o presidente golpista Michel Temer tenha colocado que servidores estaduais e municipais, que possuem Regime Próprio de Previdência, não estarão inclusos na Reforma da Previdência capitaneada por seu governo, não podemos nos enganar: Esta é apenas uma manobra do golpista para enfraquecer a unidade dos trabalhadores e trabalhadoras. Para nós não há dúvidas que o Governo Federal irá pressionar para que estados e municípios realizam reformas em seus Regimes Próprios de Previdência, que também irão aniquilar com o nosso direito a aposentadoria. Por tanto, este é um momento de luta e de união por nossos aposentados e por todos que um dia também irão se aposentar”, conclama a professora Ivonete Cruz.