Colégio Ivo do Prado (antigo Governador Valadares) rejeita pela segunda vez a implantação do Ensino Médio Integral

158
Foto arquivo SINTESE

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) continua sua caça perseguidora nas escolas estaduais de Sergipe para que se transformem em Ensino Médio Integral, virou questão de honra, de vida ou morte, como se ao poder público fosse devido esse tipo de sentimento. A próxima vítima seria o Colégio Estadual Ivo do Prado, onde a mãe do secretário de educação lecionou, mas lá a Seed se deparou com uma comunidade escolar organizada e unida, que sabia o que queria, e rejeitou.

Foto arquivo SINTESE

Para dar êxito na sua caçada e deixar suas caças sem saída, a Seed tem um modus operandi. De preferência, o Conselho Escolar, órgão responsável por adotar ou não o modelo integral, se reúne nas férias, para que a comunidade escolar sequer saiba o que vai acontecer na vida dela. Em seguida encaminha técnicas com respostas rápidas, prontas e mágicas, e como sobremesa apresenta um vídeo publicitário com muitos depoimentos de pessoas que estão no projeto, mas com muito pouco resultado prático pelo pouco tempo do projeto. O vídeo esconde, obviamente, o baixo índice de adesão, a alta evasão e as péssimas condições estruturais e de alimentação da maioria dessas escolas.

Para tentar persuadir ainda, pais, alunos, professores, e quem mais queira são postos em uma Van e seguem rumo ao Colégio Manoel Messias, que seria o protótipo ideal de escola integral, em Nossa Senhora da Glória. Os estudantes do Ivo do Prado, escola que fica a poucos quilômetros de distância do Centro de Excelência Professora Maria Ivanda de Carvalho Nascimento (antigo Marco Maciel), onde funciona Ensino Médio Integral também, deram depoimento que viajaram 200 km e viram como novidade um refeitório, além do que hoje se faz no Marco Maciel.

Neste cenário, a reação do Conselho Escolar do Ivo do Prado foi forte, e submeteu a proposta à comunidade escolar, pois votar nas férias seria antidemocrático.

Após a primeira rejeição do Ivo do Prado, a SEED trabalhou fortemente para a caçada final, inclusive trocou toda a equipe diretiva da escola que assumiu com o objetivo de torná-la integral.

UMA AULA DE RESISTÊNCA E DEMOCRACIA

Assim que voltaram as aulas o debate chegou com vigor na escola. Alunos, professores, pais e funcionários fizeram um rico debate sobre o tema e ficou claro entre os segmentos de alunos, pais e professores que a adoção do Ensino Médio Integral, no Colégio Ivo do Prado, serviria apenas como um número a mais. Na comunidade já existe uma escola de ensino médio integral com inúmeras vagas a ser preenchidas, e com muitos problemas a ser superados. O Colégio Ivo do Prado precisava ser a alternativa a esse modelo, e a possiblidade de opção para os alunos estudarem em uma escola em regime parcial, uma vez que abre outras possibilidades e tarefas no turno contrário.

Mesmo assim nas vésperas da votação houve uma pressão absurda aos conselheiros, conversas paralelas na escola e em setores da Seed. Os segmentos dos alunos, pais e professores votaram massivamente contrário ao ensino médio integral em suas plenárias, no entanto restava uma última alternativa para a Seed: a atração no dia votação final dos conselheiros aos seus segmentos.

No dia 28 de setembro de 20017, às 20:00, ocorreu a votação final, nesse dia , pela primeira vez no ano , havia dois policiais na porta da escola, o que se comentava no espaço, era um receio de que um traidor do segmento votasse contrário e fosse agredido. A votação transcorreu na tranquilidade e de forma democrática, pois a escola sempre deve dar exemplo de respeito às divergências. Quem não seguiu o segmento votou também . Mas quem seguiu e fez maioria, deu grande exemplo do papel do representante e da força que tem para mudar o destino de uma escola. O Colégio Ivo do Prado tem muitos problemas, e para cada responsável será cobrada a sua parte. Mas fez-se protagonista do seu destino. Venceu a democracia por 10 X 5. Mais uma vez uma vez a escola se rebelou contra a imposição. Ganharam todos, a escola saiu maior, e os frutos logo virão.