Professores de Pacatuba cobram transparência e valorização

72

A luta dos professores de Pacatuba não é só por salários, mas por uma escola decente para os filhos dos OPacatubatrabalhadores. Os professores de Pacatuba estão em greve por culpa do prefeito Luis Carlos Santos. Desde o início da paralisação que os educadores tentam conversar com o prefeito para resolver os problemas da Educação e até agora nada. Os educadores tiveram que ir Aracaju, já que o prefeito passa mais tempo por lá do que em nosso município, mas ele, mais uma vez, não atendeu aos professores.

Onde a prefeitura está usando o dinheiro que recebe para reformar as escolas?

Hoje o salário base de um professor é de R$240 (pouco mais da metade do salário mínimo), mas o dinheiro que é usado teve um aumento de mais de 30% de 2007 para 2008. Há condição de aumento salarial sim! O professor está lutando pelos seus direitos.

As escolas de nossa cidade estão em situação precária. No povoado Ouricuri a escola funciona numa casa de taipa. Na maioria não há água tratada, todos bebem água da cacimba. As cozinhas não oferecem condições para preparar a comida. Quando falta gás as merendeiras são obrigadas a usar palha de coco. A noite falta segurança, pois o acesso das escolas é muito escuro.

Salários – Apesar de a Constituição Federal (art. 37) dizer que todos os trabalhadores têm direito a revisão salarial todos os anos, há cinco anos os salários dos professores de Pacatuba estão congelados, do jeito que está a maioria dos professores está pagando para trabalhar. O salário-base de um professor é R$240 (pouco mais da metade do salário mínimo).