Professores de Itabaianinha realizam via crúcis

39

O motivo da paralisação é a falta de negociação do prefeito Manoel Elias de Santana com os educadores, além disso, as escolas estão em péssimo estado de conservação, falta material didático e alimentação escolar. Os educadores da rede municipal de Itabaianinha realizam nesta sexta, dia 11, a partir das 19h uma via crúcis pelas ruas da cidade. O ato faz parte da programação dos professores que estão paralisados desde o dia 09.

O motivo da paralisação é a falta de negociação do prefeito Manoel Elias de Santana com os educadores, além disso, as escolas estão em péssimo estado de conservação, falta material didático e alimentação escolar. Uma das situações mais problemáticas é da Creche Municipal o prédio não tem condições de abrigar os alunos, para agravar ainda mais a situação os alunos dormem no chão.

Muitas escolas não têm saneamento básico e o esgoto fica a céu aberto expondo alunos, professores e funcionários a diversos tipos de doenças. Não se sabe a procedência da água e não há filtros ou bebedouros, a água para consumo é colocada em panelas.

Apesar de já ter recebido em 2008 R$67 mil do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE e o ano letivo ter iniciado no dia 18 de fevereiro, os alunos da rede municipal ainda não tiveram acesso a merenda escolar.

Falta negociação

Os professores tentam há vários meses negociar com a prefeitura a pauta de reivindicação. A princípio a audiência foi marcada para o dia 27 de fevereiro, mas foi remarcada para os dias 28 de março, em seguida 31 e nova data foi sugerida para o dia 02 de abril, mas somente dia 03 a prefeitura mandou um recado aos representantes dizendo que não haveria audiência e que o prefeito já tinha enviado projeto de reajuste salarial de 6% aos educadores.

Os professores ficaram revoltados com a situação, pois este índice não foi negociado com a categoria, além disso o percentual não cobre as perdas salariais dos educadores que estão sem reajuste desde 2004. “Com os recursos que o município tem recebido do Fundeb o índice poderia ter sido maior”, disse Joilma Nascimento, delegada sindical do SINTESE.

A afirmação da professora se baseia no fato de que em 2006 na época do Fundef o município recebeu cerca de R$9,5 milhões e em 2007, com o Fundeb em vigor, Itabaiainha recebeu cerca de R$11,3 milhões, sendo que o número de professores não teve acréscimo.