Belivaldo e 20 deputados destruíram a previdência dos servidores estaduais

105

Traidor! Traidora! Foi assim que servidores públicos estaduais indignados e revoltados reagiram ao presenciar na sessão legislativa desta quinta, 19, os 20 deputados estaduais que votaram a favor da PEC 07/2019, que trata da reforma da previdência estadual, com isso eles massacraram o direito à aposentadoria do funcionalismo público estadual.

“O que foi feito hoje na Assembleia Legislativa foi um acordo de deputados estaduais da situação e oposição (com exceção dos deputados Iran Barbosa e Gilmar Carvalho) para massacrar os servidores públicos estaduais da ativa e aposentados. Os da ativa vão trabalhar mais e contribuir mais, mas para os aposentados a situação ainda é pior. A partir de janeiro de 2020, os aposentados irão receber com 14% a menos nos seus proventos. Isso é o que se trata a reforma da previdência estadual”, explica a presidenta do SINTESE, professora Ivonete Cruz.

O início na CCJ

O massacre começou na Comissão de Constituição e Justiça – CCJ, quando os deputados componentes da comissão votaram primeiro em algumas emendas (que na própria palavra dos deputados apenas reduziam os danos) e consequentemente na constitucionalidade da PEC 07/2019 (PEC da Reforma da Previdência Estadual) por unanimidade.

Mesmo sem fazer parte da CCJ, o deputado estadual Iran Barbosa fez questões de colocar os problemas que a PEC apresentava (um deles, o governo sequer ter enviado cálculos sobre o impacto no déficit previdenciário), mas os deputados fizeram ouvidos moucos às solicitações dos deputados e também aos apelos dos servidores que lotaram a Sala das Comissões.

E eis que surge o G20

Na discussão e votação do plenário, dos 22 deputados presentes, apenas Iran Barbosa e Gilmar Carvalho foram contrários à PEC.

Os servidores públicos estaduais puderam ver que os deputados estaduais: Luciano Bispo, Luciano Pimentel, Talysson de Valmir, Maísa Mitidieri, Georgeo Passos, Ibrain Monteiro, Diná Almeida, Maria Mendonça, Dilson de Agripino, Goretti Reis, Zezinho Guimarães, Zezinho Sobral, Garibalde Mendonça, Janier Mota, Doutor Samuel, Vanderbal Marinho, Capitão Samuel, Francisco Gualberto, Jeferson Andrade e Adailton Martins votaram à favor tanto das emendas (que só escamoteiam o quão ruim foi a proposta do governo), quanto da PEC em si.

Com isso, temos o surgimento de um novo bloco, o G20. O tal bloco é formado pelos deputados da bancada do governo com a adição de deputados da oposição.

“Temos a obrigação política de denunciar quem foram os deputados que colocaram a mão nos salários dos servidores, pois o que vai acontecer é que em janeiro vamos receber menos que em dezembro. Esse foi o presente de Belivaldo Chagas e de 20 deputados estaduais ao funcionalismo público estadual seja da ativa ou aposentados”, disse o presidente da CUT/SE, professor Roberto Silva dos Santos.