Itaporanga: Comunidade faz pressão e SEDUC abre mais vagas no ensino médio, em tempo parcial

207

Após cobrança e pressão por parte de mães, pais e estudantes, a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (SEDUC) abriu mais 120 vagas para matrícula no 1º do ensino médio, em tempo parcial, na cidade de Itaporanga D’Ajuda. A abertura das novas vagas foi anunciada na manhã desta terça-feira, 28, em audiência entre a comunidade, técnicos da SEDUC, dirigentes do SINTESE, conselho tutelar e prefeitura de Itaporanga.

 

O impasse teve início na semana passada quando pais e estudantes, que terminaram o 9º ano do ensino fundamental, na rede municipal de ensino, foram buscar vagas para fazer matrícula no 1º ano do ensino médio, em tempo parcial (por turno), no Colégio Estadual Hélio Wanderley Sobral Carvalho, e não havia mais vagas.

No município de Itaporanga D’Ajuda, duas unidades de ensino da rede estadual oferecem o ensino médio regular: o Colégio Estadual Hélio Wanderley Sobral Carvalho e o Colégio Estadual Felisbello Freire, sendo que neste segundo a única opção para cursar o ensino médio regular é em tempo integral.

Por diversos motivos, um conjunto de mais de 100 estudantes, que terminaram o 9º ano, do ensino fundamental, nas escolas da redre municipal de Itaporanga, não podiam ou não tinham interesse em se matricular no ensino médio em tempo integral, ou seja, para eles o Colégio Estadual Felisbello Freire não era uma opção. Ao tentarem se matricular no 1º ano do ensino médio, no Colégio Estadual Hélio Wanderley Sobral Carvalho, não havia mais vagas, e aí a preocupação com o futuro dos jovens estudantes dominou suas famílias.

Na busca de solução para tal problema, mães, pais e estudantes procuram o Ministério Público Estadual de Itaporanga, o conselho tutelar local e o SINTESE para tentar abrir um canal de diálogo com Secretaria de Estado da Educação. O primeiro contato com a SEDUC, para tratar do assunto, foi na sexta-feira passada, dia 24, quando ficou marcada a audiência que ocorreu na manhã desta terça, 28.

Durante a audiência, a SEDUC colocou que abriu mais 120 vagas para o 1º ano do ensino médio, em tempo parcial, que ficarão divididas da seguinte forma: 40 no turno da manhã; 40 no turno da tarde e 40 no turno da noite.

De acordo com a equipe técnica da SEDUC, nos turnos da manhã e tarde não há salas disponíveis no Colégio Estadual Hélio Wanderley Sobral Carvalho, assim as duas turmas (cada uma em seu turno) irão funcionar em uma sala na Escola Estadual Pedro Almeida Valadares, que será um anexo do Colégio Estadual Hélio Wanderley Sobral Carvalho. Já a turma da noite funcionará normalmente no prédio do Hélio Wanderley

A SEDUC assegurou que os estudantes que terão aulas no anexo, nos turnos da manhã e tarde, contarão com toda a estrutura.

“A Secretaria de Estado da Educação buscou resolver o problema, que é o mínimo esperado, afinal é dever do Estado garantir o direito e o acesso a educação para crianças e adolescentes. Mas há uma preocupação por parte do SINTESE no que diz respeito tanto ao deslocamento de professores e professoras para o anexo, que vai funcionar na Escola Estadual Pedro Almeida Valadares, como na estrutura dessa sala de aula e da própria escola, já que 80 alunos, divididos nos turnos da manhã e da tarde passarão a estudar lá. Ficaremos vigilantes”, afirma o professor Hamilton Júnior, diretor do departamento de assuntos de base estadual do SINTESE.

Os dirigentes do SINTESE, presentes na audiência, sugeriram aos representantes do Conselho Tutelar de Itaporanga para irem até a Escola Estadual Pedro Almeida Valadares e ver de perto se a sala que funcionará como anexo tem a estrutura necessária para receber 40 aluno pela manhã e 40 pela tarde.

Mães, pais e estudantes que desejam ocupar uma das 120 vagas abertas devem procurar o conselho tutelar da Itaporanga ou ir ao Colégio Estadual Hélio Wanderley Sobral Carvalho.