Dentro da programação do Dia Internacional da Mulher, o SINTESE realiza o lançamento do Coletivo de Mulheres “Maria José Filha”. O evento será no dia 06 de março às 14h no Espaço Semear.

No lançamento acontece uma “Análise de Conjuntura das Questões de Gênero e Diversidade” com a professora Elza Ferreira (IFS) e Erika Leite que é vice-presidente da União Brasileira de Mulheres.

A coordenação do coletivo ficará à cargo do Departamento de Políticas Sociais, Questões de Gênero, Etnia e Diversidade. O coletivo tem como preceito ser de discussão política a respeito da temática de gênero e diversidade, com o objetivo de formar e empoderar não somente as professoras filiadas ao SINTESE, mas colaborar com a emancipação da mulher inserida na sociedade sergipana.

Quem é Maria José Filha?

Os cabelos brancos da professora Maria José Filha já são um imenso sinal de que história de vida e de luta ela tem. É marcha, é ocupação, vigília em todos os atos do SINTESE Maria José está lá. Ela lembra de todos frutos da luta. Ela lembra como, no início da carreira, a vida da professora e da professora era ainda mais difícil do que é hoje. Ela conta que não havia nada, nem plano de carreira, nem estatuto, nem piso salarial, muito menos gratificação para aqueles que moravam longe do seu trabalho. Ela esteve em todos estes momentos de conquistas e sabe que eles só chegaram por conta de muita luta.

E é com essa disposição que Maria José se tornou um dos maiores símbolos da luta por uma Educação de Qualidade para todos e todas e também pelos direitos do magistério sergipano. Com 77 anos de idade e 20 de aposentada, diz que “não vai sair jamais da luta”.