Amparo de São Francisco: Biblioteca e telecentro abandonados pelo poder público

967

Distante 116km de Aracaju, a cidade de Amparo de São Francisco, por uma série de fatores, não possui muitas opções para seus moradores. De acordo com o Censo Escolar de 2018 existe biblioteca em apenas uma das sete escolas da cidade e todas são públicas. Laboratório de Informática? Só existe na escola estadual.

Toda essa introdução é para você que lê este texto entender como é difícil para os estudantes, professores e demais moradores da cidade olharem todos os dias os prédios da Biblioteca Municipal Antônio Freire de Souza e do Telecentro fechados.

Essa situação começou em 2017 com o fechamento do prédio. Foram várias tentativas de reabrir os prédios. Em março de 2019, o SINTESE denunciou a situação e, inclusive, a denúncia repercutiu na imprensa. 

Para os veículos de comunicação o prefeito Franklin Freire disse que os prédios foram fechados pois já estavam abandonados e sem os computadores. Em matéria publicada pelo site G1 em março de 2019 ele garantiu que o prédio da biblioteca seria entregue em 2019 e o telecentro funcionaria em outro lugar.

Um ano se passou e até agora nada foi feito. O prédio continua abandonado. Nesses dias em que tem chovido a água entra prédio adentro e deixa a situação ainda pior.

“Para mim, como educadora, é dolorido e ao mesmo tempo causa indignação quando vemos que o poder público não tem agido de forma a garantir o direto à Educação, o acesso à internet não somente aos estudantes do município, mas a toda comunidade”, afirma Ana Carla Rodrigues, professora da rede municipal de Amparo de São Francisco de integrante da coordenação da subsede Baixo São Francisco I do SINTESE.