Boquim: reajuste do piso e aprovado na Câmara, agora só falta a sanção do prefeito

Professores pedem que prefeito sancione e publique a lei de reajuste do piso salarial

396

A lei que regulamenta o reajuste do piso de 2020 na carreira para as professoras e professores da rede municipal de Boquim foi aprovada em sessão da Câmara de Vereadores realizada na manhã da última quinta, 28.

Depois de todo um processo de negociação e considerando a situação financeira do município, o magistério em assembleia realizada no dia 27, aprovou proposta de implementação gradual do reajuste nos seguintes termos: 2% (dois por cento) no mês de setembro/2020, 3% (três por cento) no mês de outubro/2020, 4% (quatro por cento) no mês de novembro/2020 e 3,84% a partir do mês de dezembro/2020, totalizando os 12,84% garantidos pela Lei Federal 11.738/2008.

Como a lei garante que o reajuste deve ser pago a partir de janeiro, o pagamento do retroativo (janeiro a agosto) será negociado em audiência ser realizada futuramente.

Com a aprovação na câmara agora depende do prefeito Eraldo sancionar e publicar no diário oficial do município o direito dos professores que é amparado pela Lei Federal 11.738/2008 e deve ser pago a partir do mês de janeiro.

“Esta é uma grande vitória da luta e da resistência do magistério boquinense. Agora o nosso clamor é para que o prefeito Eraldo sancione e publique a lei de reajuste do piso”, disse o professor José de Jesus, da coordenação da subsede Centro-Sul do SINTESE.