Canindé: Em jogo de empurra empurra prefeitura continua a massacrar professores e professoras

472

Atrasos constantes no pagamento dos salários de professores e professoras da rede municipal de ensino de Canindé de São Francisco. E a culpa é de quem? A Secretaria de Finanças do município diz que a responsabilidade é da Secretaria Municipal de Educação. A Secretaria de Educação, por sua vez, diz que a culpa é da Secretaria Municipal de Finanças. E o prefeito Ednaldo da Farmácia? Assiste a tudo sem fazer nada.  Nesse jogo do empurra empurra, os professores e professoras “ganham” mais um mês de salário atrasado.

Até a presente data professores e professoras da rede municipal de ensino de Canindé de São Francisco não receberam o salário do mês de junho e a prefeitura não deu qualquer previsão de quando será pago o salário.

Além de pagar os salários atrasados, e por vezes até parcelados, o prefeito de Canindé de São Francisco deve aos professores e professoras o pagamento das férias de 2019 e também parte dos 13º salários de 2018 e 2019. Em 2018, a prefeitura havia acordado com os professores e professoras que pagaria o 13º salário de 2018 em 8 parcelas, mas pagou somente 4 das 8 parcelas. Já no ano de 2019, a prefeitura novamente decidiu pagar de forma parcelada o 13º salário, mesmo contra a vontade dos professores. O valor total também foi dividido em 8 parcelas, mas até agora apenas 5 foram pagas.

Diante deste cenário desolador, o magistério de Canindé fez, nesta quarta-feira, dia 8, ato em protesto contra o descaso e o desrespeito a direitos, promovidos pelo prefeito Ednaldo da Farmácia. É importante destacar que, durante o ato, todas as medidas de prevenção contra a Covid-19, como o uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento entre os participantes do ato, foram respeitadas

Os professores saíram em caminhada pelas ruas de Canindé, no percurso passaram na Secretaria de Finanças, onde se estabeleceu o “empurra empurra” de quem é a competência pelo pagamento dos salários dos professores.

Da Secretaria Municipal de Finanças os professores e professoras seguiram para o Fórum do município para participar de audiência com o promotor do Ministério Público Estadual, Dr. Emerson Oliveira. Durante a audiência os professores e professoras apresentaram ao promotor todas as dívidas que a prefeitura tem com o magistério. Na oportunidade foram entregues também documentos que comprovam que o prefeito, Ednaldo da Farmácia, continua a usar ilegalmente recursos do FUNDEB. Foi informado ainda, ao promotor, sobre os descontos ilegais do Imposto de Renda nas folhas de pagamento de professores e professoras de Canindé feitos pela prefeitura.

Diante da gravidade das denúncias apresentadas, o promotor do Ministério Público Estadual, Dr. Emerson Oliveira, se comprometeu a encaminhar ainda nesta quarta-feira, dia 8, documento para o juiz da comarca de Canindé de São Francisco no qual irá solicitar o bloqueio das contas da Prefeitura Municipal para regulamentar o pagamento dos salários de professores e professoras.

Com relação ao uso ilegal dos recursos do FUNDEB, o promotor irá solicitar ao juiz o andamento de um processo de improbidade administrativa, que já corre na justiça, contra o prefeito de Canindé de São Francisco, Ednaldo da Farmácia.

As Professoras e Professores de Canindé de São Francisco permanecerão firmes na luta em defesa dos direitos e de uma educação de qualidade.