Para o SINTESE, o Guia Edutec é mais uma artimanha para privatizar a Educação

177

O sindicato avalia que o fornecimento de dados para instituições privadas fará com que a educação pública em Sergipe seja alvo de pacotes instrucionais que usurpam a autonomia docente

Os professores e professoras das redes estadual e municpais têm recebido via whatsapp das equipes diretivas das escolas a solicitação para preencher um formulário do Guia Edutec. O guia foi criado pelo Centro de Inovação para a Educação Brasileira – CIEB.

Ao encontrar o site da instituição vemos que  o CIEB é “uma associação sem fins lucrativos, criada em 2016, com o intuito de promover a cultura de inovação na educação pública brasileira”, e diz que atua “de maneira independente, apartidária”.

Poderíamos acreditar em suas autodenominações, mas sua atuação pode não ser filiada a um partido específico, mas ela tem lado. A certeza disso vem quando ao buscarmos no site vemos quais são as organizações mantenedoras do CIEB.

Em 2020 o CIEB tem sido mantido por Instituto Natura, Fundação Lemann, Instituto Península (Braço social da Península Participações – empresa de investimentos da família Abilio Diniz), Itaú Social, Omidar Network (empresa filantrópica fundada pelo dono do Ebay), Fundação Telefônica Vivo.

O SINTESE também avalia que a cada dia, as gestões nas secretarias de Educação (estadual e municipais) têm se desresponsabilizado de pensar a Educação como direito público e entregado à instituições privadas a gestão educacional em Sergipe.

Para o SINTESE, preencher esse formulário é fornecer dados não só para o CIEB, mas para um conjunto de organizações que tem como objetivo principal se inserir na Educação Pública não para melhorá-la, mas sim para vender pacotes instrucionais que retira a autonomia docente e, numa perspectiva futura, a privatização da Educação Pública em Sergipe”, afirma a presidenta do SINTESE, Ivonete Cruz.