Professor (a) vamos ter aulas quando?

65

José de Jesus Santos

Prof. da Escola Municipal Dep.  Joaldo Barbosa

Coordenador de Base Municipal Da Subsede Regional Centro Sul

Pergunta corriqueira dos pais e estudantes: Quando vamos retornar as aulas?

A volta às aulas presenciais na rede pública municipal de Boquim deve ser uma tomada de decisão das instituições escolares juntamente com a gestão, servidores e demais membros da comunidade escolar. Mas nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia.

Segundo o Manual sobre Biossegurança para Reabertura de Escolas no Contexto da Covid-19 (feito para o retorno às atividades de ensino na Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz) o momento de reabertura das escolas deve ser orientado por análises epidemiológicas que indiquem redução contínua de novos casos de Covid-19 e redução da transmissão comunitária da doença (g.n).

Olhando os números até o dia 27 de julho do ano em curso, Boquim teve 272 casos positivos, 09 óbitos e mais 86 suspeitos. Esses casos positivos de acordo com o boletim da secretaria de saúde e bem-estar estão distribuídos em 09 povoados, todos os 08 bairros além do centro da cidade.

Se olharmos os três maiores bairros temos o Padre Jose Gumercindo com 31 casos, o Boquim Velho com 49 e o Temístocles de Santana com 28. No Campo os três povoados com maior número de contágio são Olhos D’água com 20 casos, o Mangue Grande com 15 e Cabeça Dantas com 10. Essa rápida leitura do último boletim pode nos levar a algumas perguntas.

Entre elas: Quais escolas estão localizadas nestas regiões? Como ficaria o uso do transporte escolar nestas localidades? Quantos alunos poderiam usar o transporte? Como seria a higienização do veículo? E a proteção sanitária dos usuários e do motorista e do monitor e monitora?

Além da locomoção ao chegar na escola como seria o acolhimento? Teria o lavatório, a maquininha para testar a temperatura ao chegar? Quantos alunos por turma teremos se o recomendado é o espaço de distanciamento de 1,5m ou 2 entre as carteiras? Todos teriam que usar máscaras, ter sua própria garrafinha de agua. Como seria o intervalo?

Perguntas, dúvidas não faltarão por isso é preciso que o município adote medidas de protocolos sanitários. Mas antes de ter aula presencial é possível ter aula não presencial?

Neste momento a secretaria municipal de educação deve planejar, de acordo com a realidade dos professores e estudantes, a realização de atividades pedagógicas remotas e temporárias, como mecanismo intermediário entre as diferentes fases do retorno e adaptativo à existência de novas suspensões*.

Para isso o município deve cumprir seu dever dar garantia da igualdade de acesso e permanência na educação e dos padrões de qualidade no ensino, previstos no artigo 206 da Constituição Federal, nos incisos I e IX do artigo 3º da Lei das Diretrizes e Bases da Educação Nacional. E deverá levar em conta antes de qualquer tomada de decisão sobre as aulas não presenciais o seguinte levantamento de dados junto a secretaria municipal de educação: como estudantes e famílias acessarão as atividades, que ferramentas de comunicação (aplicativos, plataformas, TVs e rádios públicas, etc.) serão adotadas para essas atividades, quantos estudantes e educadores da rede possuem acesso a tablets, smartphones ou computadores, bem como à conectividade necessária para a realização das atividades, como serão distribuídos os equipamentos eletrônicos (notebooks, tablets) a estudantes e educadores da rede, quais as políticas de privacidade das ferramentas de comunicação eventualmente utilizadas, como serão amplamente comunicadas aos estudantes, educadores e famílias usuários destas ferramentas e acessórios, seguindo as diretrizes da Lei n. 13.709/2018 (Lei Geral de Proteção de Dados, observando os protocolos de uso e de descarte dos dados eventualmente coletados.

Acreditamos que o um dos passos para responder quando se retoma as aulas presenciais e as não presenciais na rede pública municipal de Boquim é o diálogo que deva existir entre o poder executivo e a secretaria municipal de educação com os sindicatos sobre este ponto. O SINTESE já fez seu pedido de audiência, já entregou sugestões sobre Protocolos Sanitários, e já oficializou novos pedidos de audiência. Estamos no aguardo da resposta da gestão municipal.

* Manual sobre Biossegurança para Reabertura de Escolas no Contexto da Covid-19