Conheça documento do SINTESE sobre condições para retorno das aulas presenciais

468

Desde a suspensão das aulas presenciais no início da segunda quinzena de março de 2020, vem atuando firmemente na defesa do direito à educação, na luta pela garantia dos direitos dos professores e professoras, além da dificílima luta para garantir o acesso dos discentes e docentes às aulas não presenciais.

Na primeira reunião que participou do Comitê Técnico-Científico que discute o retorno das aulas presenciais, dia 08 de outubro, o SINTESE entregou documento que apresenta medidas a serem tomadas pelo Governo do Estado e as prefeituras para garantir que haja o retorno com segurança máxima.

BAIXE AQUI O DOCUMENTO

O documento apresenta a sistematização de um conjunto de orientações e protocolos sanitários para a reabertura das escolas no contexto da Covid-19, ao tempo que reafirma a centralidade das suas ações de luta na defesa da vida e da saúde.

Subdividido em 19 pontos, o documento traz orientações desde consulta a comunidade escolar no que diz respeito a reorganização do calendário escolar, passando pela legislação que deve nortear os planos de retorno as atividades presenciais, modos de transmissão da Covid-19, atenção primária à Saúde, boas práticas de biossegurança e critérios para o retorno das atividades presenciais.

Todas as análises e orientações foram baseadas em trabalhos científicos da Fiocruz – Fundação Osvaldo Cruz, particularmente dos manuais produzidos por cientistas e profissionais da educação da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio e da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca.

CONHEÇA O DOCUMENTO

O acesso às produções com as orientações da Fiocruz permitiu ao SINTESE aprofundar a pesquisa e a análise dos documentos produzidos pelo Ministério da Saúde, pelo CONSED – Conselho de Secretários de Estado da Educação, pela IE – Internacional da Educação, pela Sociedade Brasileira de Pediatria e pela ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

As análises e recomendações constantes no documento são tão acertadas que na última reunião do comitê, realizada dia 15 de outubro, o protocolo para retorno às atividades apresentado pela Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura é praticamente idêntico ao entregue pelo Sintese.

Para os professores e professoras da rede estadual e redes municipais, independente de quando se dará o retorno às aulas presenciais é fundamental que as recomendações do documento sejam adotas para garantir a integridade física de toda a sociedade sergipana.

BAIXE E LEIA O DOCUMENTO