Na constituição brasileira consta que a saúde “é um direito de todos e um dever do Estado”, pois bem, talvez você não se deu conta, mas o Brasil vem sendo administrado por meio da Emenda Constitucional 95 herdada do Governo golpista de Michel Temer e colocada em prática, com gosto de gás, como dizemos aqui em Sergipe, pelo Governo de Bolsonaro chamada “Teto de Gastos Públicos”. Essa emenda congela por vinte anos o investimento em setores de fundamental importância para o país, como é caso da saúde pública e da educação. Em relação à saúde, sabe o que isso significa? A destruição lenta, gradual e constante do Sistema Único de Saúde. Para se ter uma ideia, com a aprovação do Teto de Gastos e aumento anual da inflação em 2019, o SUS deixou de receber do orçamento federal R$ 20 bilhões. Em 20 anos, é provável que R$ 400 bilhões deixem de ser destinados ao SUS.

Para que todos saibam, o nosso Sistema Único de Saúde é um modelo a ser seguido não a ser destruído, pois, é o único sistema de saúde pública no mundo que atende mais de 200 milhões de pessoas, sendo que 80% delas dependem exclusivamente dele para qualquer atendimento de saúde. Até mesmo as pessoas que possuem um plano de saúde particular acabam utilizando o SUS de alguma maneira, por exemplo: é de responsabilidade do SUS controlar a qualidade da água potável que chega às nossas casas, fiscalizar o comércio de alimentos e espaços públicos como aeroportos e rodoviárias, por meio da vigilância sanitária.

E tem mais, o SUS, também, se encarrega de campanhas de vacinação, doação de sangue, leite materno e de oferecer medicamentos gratuitos à população de baixa renda por intermédio das farmácias populares, criadas no Governo Lula, diga-se de passagem. Operações que muitas vezes nós não vemos, a não ser que atinja a nós ou alguém de nossa família, como atendimentos de urgência e emergência, internações e tantos outros atendimentos são ofertados pelo SUS todos os dias. Para finalizar, e não nos alongarmos mais na descrição da lista de benefícios que o SUS oferece, que é longa, vamos dar mais um exemplo da importância do Sistema Único de Saúde: estamos em meio à uma pandemia, sim, companheiros e companheiras, embora haja muita gente negligenciando com a própria vida e não tomando os cuidados necessários, a COVID-19 ainda nos espreita, então, no Brasil, o SUS oferece o exame diagnóstico do coronavírus gratuitamente, já nos Estados Unidos, país cujo presidente, até o momento, é um deus para Bolsonaro, segundo o site de informações financeiras americano MarketWatch, o valor dos testes podem variar entre 1.000 e 4.000 dólares, conforme o caso.

Por isso, estamos alertando a todos, pois, existem pessoas que não sabem o que perderam, até perder. Assim, antes que alguns desavisados caiam no canto da sereia de um Presidente ensandecido, que só conhece o protocolo da destruição e, por esse motivo, mantem seu propósito principal de transformar tudo que é público em privado, para atender aos caprichos do neoliberalismo, achamos por bem, no dia de hoje, falarmos desta instituição pública que presta relevantes serviços à sociedade brasileira e que está correndo um grande risco.

Para concluir, é de fundamental importância que todos os brasileiros e brasileiras se envolvam na campanha em defesa do SUS e na luta pela revogação da Emenda Constitucional 95. O Conselho Nacional de Saúde e a Frente em defesa do SUS estão coletando assinaturas em apoio à Ação Direta de Inconstitucionalidade 5.658, que tramita no Supremo Tribunal Federal. A ação tem como finalidade revogar o teto de gastos e tornar inconstitucional qualquer outra emenda que retire investimentos da saúde. Participe. Divulgue essa campanha com fotos e vídeos em suas redes sociais utilizando as hashtags #RevogaEC95 e #MaisSUSmenosCoronavírus. Lembrem-se de que proteger o SUS é proteger a saúde e proteger a saúde é proteger a vida.

Sintese: Somos muitos. Somos fortes.

Subscribe to
SINTESE EM AÇÃO

Or subscribe with your favorite app by using the address below