Vitória! Paridade entre ativos e aposentados é mantida

237

Governo recua e mantem paridade entre ativos e aposentados do serviço público estadual

A mobilização dos professores e professoras da ativa e aposentados, mais uma vez rendeu frutos. O governo do Estado recuou e manterá na lei que regulamenta as aposentadorias e pensões do Sergiprevidência a paridade, nos reajustes salariais, entre ativos e aposentados que entraram no serviço público até 31 de dezembro de 2003.

Na manhã desta quarta, 09, professoras, professores e demais servidores acompanharam, em vigília em frente ao prédio do legislativo estadual, a segunda reunião para tratar do assunto. Participaram da reunião, além do SINTESE, o Sindifisco, CTB, DIEESE e os deputados estaduais Luciano Bispo, Zezinho Sobral e Iran Barbosa.

Na manhã desta quarta-feira, dia 9 de dezembro, durante o segundo ato de Vigília na porta da ALESE, o Governo de Sergipe recuou diante da mobilização sindical e desistiu de alterar os artigos referentes ao direito à paridade nos reajustes salariais para aposentados e servidores públicos da ativa.

“Essa vitória é resultado da mobilização sindical e pressão social de trabalhadoras, trabalhadores e aposentados. Se o projeto de lei ficasse como estava a ameaça para nós servidores públicos estaduais que entramos até dezembro de 2003 seria muito grande. O Governo disse que continua querendo discutir isso mais a frente, então ficaremos em alerta”, disse Robert Silva dos Santos, vice-presidente do SINTESE.

Sobre despesas do Sergipeprevidência
Sobre a despesa burocrática do SergipePrevidência que foi questionada pelo Sintese, ficou definido que serão estipulados os mesmos valores referentes ao ano passado.
Mesmo com essa vitória o SINTESE continuará lutando em defesa dos aposentados e pensionistas que tiveram um corte em seus proventos de 14% resultado da reforma da previdência de Belivaldo que conseguiu ser pior que a de Bolsonaro.

“Não aceitamos e não aceitaremos que aquelas e aqueles trabalhadores que já contribuíram tanto para o Estado de Sergipe continuem sendo penalizados com essa taxação previdenciária”, ressaltou Roberto Silva.

O recuo do governo do Estado só mostra, mais uma vez, que o as denúncias feitas SINTESE em toda a sua história são feitas a partir de muito estudo e análises.