Pagamento do redutor só poderá ser feito após recesso do Judiciário

499

Diante do recesso do judiciário, que teve início no dia 20 de dezembro, os valores relacionados ao processo do segundo lote do redutor salarial não foram disponibilizados na conta do SINTESE. E qualquer ação para que isso aconteça só poderá ser tomada com o término do recesso no dia 20 de janeiro.

Como alertamos no início do mês, a burocracia judicial poderia atrasar o pagamento e foi o que aconteceu.

Lembrando que após decisão para os recursos estarem disponíveis para o sindicato eram necessários os seguintes trâmites:

– O Estado depositar o valor numa conta judicial, à disposição do Juiz da 3ª Vara Cível de Aracaju, o mais rapidamente possível.
– Uma vez realizado o depósito, o cartório passará os autos para o Juiz e ele deve despachar o processo, a fim de mandar liberar os valores depositados, através de alvará.
– Após a liberação do Juiz, o cartório entrega ao advogado do SINTESE a autorização para sacar o dinheiro da conta judicial e iniciar o pagamento.

Mesmo com a ação da assessoria jurídica do SINTESE para que os recursos fossem disponibilizados o mais rápido possível para a conta do sindicato, eles ainda estão alocados na conta judicial.
Além da morosidade, que algo é recorrente, ainda estamos vivendo o momento de recesso do judiciário e este processo atrasou ainda mais uma espera que já dura 15 anos.

“A disponibilização dos recursos para a conta do sindicato será uma pauta primordial para o SINTESE a partir do dia 20 de janeiro. Focaremos nossos esforços para que a justiça conclua a tramitação e que professores e professoras possam receber o quanto antes”, afirma a presidenta do SINTESE, professora Ivonete Cruz.