Itabaianinha: prefeito destrói plano de carreira e estatuto do magistério

646

É um chavão, mas a aprovação do novo texto do Estatuto do Magistério de Itabaianinha se deu a “toque de caixa e repique de sino”.

Por volta das 15h de ontem, 21, a delegada sindical professora Damiana Pepe recebeu ofício da prefeitura informando que seria enviado projeto de lei para alterações no Estatuto do Magistério e à noite o projeto foi enviado e aprovado na Câmara de Vereadores.

Ao contrário do que diz a mensagem enviada aos parlamentares, nem tudo o que estava no projeto que eles aprovaram foi negociado e consensuado entre a administração e o SINTESE.

Vários problemas são encontrados no projeto entre eles: a adoção de trabalho voluntário na Educação, o descumprimento da lei do piso do magistério ao vincular o reajuste somente ao início da carreira, fim da progressão por tempo de serviço, abre possibilidades para cargos em comissão e contratados nas secretarias das escolas, entre outros.

A construção de um novo estatuto e plano de carreira tem sido uma luta árdua dos professores e professoras de Itabaianinha.

Em 2018 foi constituída uma comissão de professores para discutir as possíveis alterações, mas somente uma reunião aconteceu onde se discutiu somente a questão da redução da carga horária a partir de determinado tempo de serviço. Não houve outras reuniões para tratar de quaisquer outras temáticas.

E agora, poucos dias antes do Natal, a administração golpeia professoras e professoras de Itabaianinha com essas mudanças.

A administração de Danilo Carvalho se mostra, mais uma vez, como uma gestão que penaliza o magistério. Descumpre a lei e não reajusta do piso e agora com essas mudanças acaba com a carreira do magistério.