Magistério de Canindé de São Francisco mantém greve

279

Em assembleia virtual realizada na última segunda, dia 11, os professores e professoras das escolas municipais de Canindé de São Francisco decidiram manter a greve iniciada em 09 de dezembro.

Os docentes reivindicam o pagamento dos salários sem atrasos e parcelamentos, 25% do décimo terceiro de 2018, férias 1/3 (que deveria nas férias entre os anos letivos de 2019 e 2020) e 1/6 (entre um semestre letivo e outro de 2020), reajuste do piso de 2020 e os retroativos referentes do reajuste do piso referente ao período de 2016 a 2019, além do retorno da gratificação de interiorização que foi suspensa em abril.

O salário de dezembro também entrou nas reivindicações, pois até o momento da publicação deste texto também não tinha sido pago.

Por isso os educadores e educadoras só encerrarão o ano letivo quando a administração municipal ter uma perspectiva concreta de quando fará os pagamentos.