Aposentadas e aposentados exigem! Governador acabe com essa política de morte

162

Na manhã desta segunda, 25, o SINTESE realizou no Palácio de Despacho o Ato pela Revogação dos 14%. Com cruzes, flores e velas, as professoras e professores aposentados denunciaram a política de morte do governo Belivaldo Chagas e demonstraram a disposição para a luta.

“As cruzes simbolizam a política de morte, as flores e velas é que nossa luta vai desabrochar por todo o Estado de Sergipe e ela não será apagada”, afirma a professora Maria Luci Lima Santos, diretora do Departamento de Aposentados do SINTESE.

Antes da reforma, em nosso estado, os aposentados só pagavam contribuição previdenciária sobre os valores que ultrapassavam o teto da Previdência, R$6.433,57 (valor para 2021). Agora, todos aposentados que recebem acima de um salário mínimo passaram a ser taxados com alíquota de 14% sobre a sua remuneração. A taxação dos aposentados causa reduções salariais que vão de R$ 150 a R$ 850 reais por mês.

“Esse ato é mais uma etapa que iniciou com uma propaganda midiática (rádio, tv, outdoor, redes sociais) e que depois de hoje vai percorrer os quatro cantos de Sergipe para denunciar essa política de morte”, explicou a presidenta do SINTESE, Ivonete Cruz.

Ludicidade

O lúdico também é uma forma de denúncia. Com artistas do “Teatro Pernas de Pau” o sindicato denunciou o que o desconto de 14% tem feito à vida das aposentadas, aposentados e pensionistas.

A paródia também é recurso muito utilizado nos atos do SINTESE e, mais uma vez, as professoras criaram letras que mostram o quão difícil tem sido a vida com atrasos no pagamento, parcelamentos e agora esse desconto.