Atenção brasileiros, Bolsonaro quer cometer mais uma atrocidade contra o trabalhador, e o instrumento de tortura, desta vez, atende pelo nome de PEC 186. Um projeto de emenda constitucional, também, conhecido como PEC Emergencial. Dentre outras crueldades, essa PEC 186 acaba com as vinculações mínimas de verbas para as áreas de saúde e educação e veta reajustes salariais de servidores públicos em todas as esferas de poder.

O argumento do Governo é de que para voltar com o auxílio emergencial, devido à pandemia, o benefício precisaria vir acompanhado de cortes de outras despesas para evitar rombo no fluxo de caixa do Estado. Essa é uma narrativa mentirosa. Bolsonaro aproveita-se do momento de desespero no qual vivem os brasileiros, onde mais de 60 milhões que perderam o auxílio estão entregues à fome e à pobreza, para emplacar mais um pacote de maldades. Em outras palavras, isso é chantagem. Novamente, Bolsonaro quer jogar toda carga de sua inabilidade política e administrativa nas costas do trabalhador brasileiro.

O governo de Bolsonaro, em grande medida, nos faz lembrar o livro “Alice no País das Maravilhas” onde é narrada a história de Alice, uma menina curiosa que segue um Coelho Branco de colete e relógio, mergulhando sem pensar na sua toca. A protagonista é projetada para um novo mundo, repleto de animais e coisas, que falam e se comportam como seres humanos, assim, mais ou menos, como os ministros que fazem parte do séquito de Bolsonaro.

E Bolsonaro, por sua vez, parece a Rainha de Copas, personagem do livro de Lewis Carrol. Uma figura tirânica, temperamental e que, frequentemente, manda cortar as cabeças dos seus súditos. A única diferença é que Bolsonaro não manda decapitar os trabalhadores brasileiros porque não pode, se pudesse, com certeza, o faria. Como não pode cortar as cabeças, manda cortar seus direitos.  

Cortar as cabeças dos súditos era a única maneira que a Rainha de Copas conhecia de governar. Assim, também, é Bolsonaro. A única maneira que ele conhece de administrar o país é cortando os direitos dos trabalhadores.

Igualmente no livro “Alice no País das Maravilhas”, Bolsonaro tem o seu Chapeleiro Louco e atende pelo nome de Paulo Guedes que, também, não dá a mínima para as regras sociais e não deixa ninguém se sentar à mesa da economia para discutir, com ele, os rumos do país.

Porém, existe uma grande diferença entre a história de Alice no País das Maravilhas e o trabalhador brasileiro. Alice, quando é atacada pelos soldados da Rainha de Copas, acorda e percebe que tudo o que viveu era um sonho. Já nós, os trabalhadores, não estamos sonhando. Esse Governo é real. Bolsonaro é real. O Brasil não é o país das maravilhas, muito pelo contrário. O Brasil é o país do desastre econômico, político e social. Se a PEC 186, realmente, for aprovada, será o fim do funcionalismo público brasileiro. Vamos, todos juntos, impedir mais esta maldade de Bolsonaro. Lute com a gente contra a PEC 186 e a favor do Brasil.

Sintese: somos muitos, somos fortes.