SINTESE inicia discussão da pauta do magistério com a prefeitura de Tobias Barreto

135
A esquerda da foto o professor Estefane Lidenberg e a professora Ivônia Ferreira são recebidos pelo prefeito de Tobias Barreto
Ivonia Ferreira e Estefane Lidenberg (ambos á esquerda) em audiência com o prefeito Dilson de Agripin o

Na tarde desta segunda, 28, a professora Ivonia Ferreira do Departamento de Bases Municipais do SINTESE e o professor Estefane Lidenberg foram recebidos pelo prefeito de Tobias Barreto, Dilson de Agripino. Na pauta, o planejamento do retorno presencial das aulas e passivos trabalhistas que a prefeitura deve ao magistério. Integrantes da comissão de negociação também foram a prefeitura, mas aguardaram do lado de fora.

Sobre o retorno das aulas presenciais, a representação do sindicato reafirmou a decisão das assembleias unificadas dos dias 04 de maio e 09 de junho de que os professores e professoras das escolas municipais só retornam as aulas quando houver a imunização (vacinação em duas doses) dos trabalhadores da Educação, condições sanitárias das escolas e adoção de protocolo de segurança para casos de contaminação pela Covid-19 no ambiente escolar, além de atender às recomendações da Resolução 02/2020 do Conselho Nacional de Educação.

Sobre os passivos trabalhistas, o sindicato deixou cópias dos ofícios encaminhados sobre a pauta e o prefeito informou que na próxima quarta, dia 30, marcará reunião para discutir formas de pagamento da dívida com o magistério.

De acordo com o professor Estefane Lidenberg o município deve o pagamento de quatro meses (abril a julho) de regência de classe do ano de 2020, retroativo da revisão do piso referente ao período de janeiro a julho de 2020 (no percentual de 12,84%), e de mais 12,84% somando os meses de agosto e setembro.

“Estamos sempre dispostos ao diálogo, nossa expectativa é que essa rodada de negociações seja iniciada o mais rápido possível para que os professores e professoras tenham efetivados os direitos garantidos em lei”, disse Ivonia.