Sem cumprir protocolos mínimos de segurança, rede municipal de Propriá retoma atividades presenciais

26

Não foi alguém que nos falou, a prefeitura de Propriá publicou nas redes sociais na última segunda, 19, vídeo e fotos comemorando o retorno das crianças do ensino fundamental às atividades presenciais, mas ao assistir e conferir as fotos o que vimos: comitê de recepção sem cumprir distanciamento social; crianças em fila sem o distanciamento adequado, salas de aula com uma porta, janelas fechadas ou somente cobrogós como única forma de ventilação. Poses para fotos, abraços, beijos, toques e entre tudo isso quase nada do uso de álcool 70% e falta de distanciamento.

Isso sem contar que os trabalhadores da Educação não completaram a sua imunização pois só tomaram a primeira dose da vacina.

Sabemos que esse é um momento difícil, mas não podemos colocar a vida de crianças, pais, mães, responsáveis pelos estudantes, professores e professoras, funcionários de escola e a sociedade em geral em risco. Anos letivos podem ser reorganizados, aulas podem ser repostas, vidas não.

Por isso o sindicato tem empreendido uma luta para que as administrações municipais e o governo do Estado compreendam que o retorno às aulas presenciais só será feito com segurança se os seguintes parâmetros forem cumpridos: a completa imunização dos trabalhadores e trabalhadoras da Educação, com a segunda dose da vacina, escolas com condições sanitárias e pedagógicas, testagem em massa dos estudantes e o respeito aos protocolos de distanciamento social, uso de álcool 70%, pessoal de apoio suficiente para cumprir os processos de higienização dos espaços.