Simão Dias: SINTESE e prefeitura discutem pautas do magistério

117

Retorno as aulas presenciais com segurança, revisão do piso do magistério do ano de 2020, gestão democrática. Esses foram os principais pontos discutidos na audiência entre o SINTESE e a gestão municipal de Simão Dias na última terça, dia 20.

Participaram da reunião, representando o sindicato, integrantes da comissão de negociação do sindicato em Simão Dias e da coordenação geral da subsede Centro-Sul.
Sobre o retorno às aulas presenciais, o sindicato reafirmou que os educadores e educadoras das escolas municipais de Simão Dias estão em greve contra as aulas presenciais desde o dia 04 de maio. “Levamos para a administração que a pauta do magistério que é a imunização dos trabalhadores da Educação, condições sanitárias das escolas, testagem em massa dos estudantes”, afirmou Lúcia Morais, coordenadora geral da subsede Centro-Sul.

Ficou acordado que será criado um comitê para avaliar a situação das escolas municipais, numa perspectiva de retorno às aulas presenciais no mês de outubro (até lá todos os trabalhadores da Educação estarão imunizados).

Sobre a revisão do piso salarial, a administração informou que aguarda decisão da Justiça. Por conta da falta de negociação da gestão anterior, o SINTESE impetrou ação judicial para garantir a revisão do piso em 2020. “Ano passado buscamos por todas as vias, dialogar com a gestão para que o direito do magistério fosse garantido, mas não houve sinalização por parte do prefeito anterior, por isso recorremos à Justiça”, explica Lúcia.

Com relação à gestão democrática, o SINTESE irá enviar uma proposta para que haja uma construção coletiva de como se dará a implantação no município. Vale lembrar que a implantação da gestão democrática nos sistemas de ensino está prevista nos planos de educação nacional, estadual e municipal. A administração também informou que o 1/6 ferial será pago junto aos salários do mês de julho.