SINTESE lança análise da política de correção de fluxo – ProSic

587

Com o objetivo de analisar a política de correção de fluxo – ProSic, implementada pela Secretaria do Estado da Educação, do Esporte e da Cultura de Sergipe – Seduc, o SINTESE lança 2 cartilhas ilustradas que oferecem elementos para as escolas públicas e para suas e seus professoras/es enfrentarem as questões do tempo de aprendizagem e da seriação curricular  sem com isso perder a sua autonomia e seu lugar de intelectuais transformadores da educação.

O material digital já está disponível no link abaixo, e versões impressas serão enviadas para a casa dos(as pedagogos(as) filiados(as), que representam a formação do magistério que será mais afetada pelo projeto da secretaria.

O que é e por que ProSic?

Trata-se de uma política de ensino desenvolvida pela Seduc, por meio do Departamento de Educação (DED), Serviço de Ensino Fundamental (SEF), para desenvolver o Programa Estadual de Correção de Fluxo Escolar “Sergipe na Idade Certa – ProSIC”.

Pela leitura atenta do Caderno de Orientações Pedagógicas distribuído pela SEDUC, é fácil deduzir que a comunidade escolar não foi chamada para elaborar esta proposta nem, ao menos, foi consultada antes que a proposta fosse oficializada e implementada.

Foi em 2019 que 12 escolas públicas serviram como projeto piloto da experiência do ProSic e, no ano seguinte, fora implementado em 41 escolas estaduais, envolvendo 2.675 estudantes .  Ou seja, reorganizaram as turmas enquanto as escolas e suas e seus professoras/es estavam em atividade remota devido a crise sanitária provocada pandemia causada pelo corona-vírus. 

No ano de 2021 as/os professores começaram a perceber o efeito do Programa de correção de fluxo escolar: aligeiramento da aprendizagem dos estudantes, pois cumprem 2 séries em 1 ano e, drástica redução de turmas nas escolas e, consequentemente, professoras/es sem turmas em suas unidades de lotação.

Foi desta maneira que o referido Programa tornou-se realidade para toda comunidade escolar e, assim, vale fazer alguns questionamentos: como foi a participação dos pais neste processo? E das/os professoras/es, das/os coordenadoras/es pedagógicos, das/os diretoras/es e demais profissionais da escola?  Quais os critérios para a enturmação na correção de fluxo?  Houve formação continuada das/os professoras/es? Quais os fundamentos do ProSic? Como está desenhada a política para as escolas públicas?

São algumas questões que pretendemos discutir aqui! Fique atento/a BAIXE E COMPARTILHE OS MATERIAIS!