Impedidos de entrar em evento trabalhadores “recebem” Ministro da Educação com “Fora Bolsonaro”

278
Trabalhadores após o ato participam de entrada ao vivo na Tv Atalaia

Professores e professoras da educação básica e trabalhadores da educação superior foram impedidos de entrar em evento relacionado a Educação, que tinha convite público, na Didática VII da Universidade Federal de Sergipe. De qualquer forma os trabalhadores e trabalhadoras permaneceram na porta do prédio e na chegada do ministro da Educação, Milton Ribeiro, deram o recado de “Fora Bolsonaro, governo genocida”.

“Vivemos tempos difíceis, muito difíceis. A Universidade Federal de Sergipe é um espaço público da construção da ciência e do saber, portanto deve ser um espaço aberto para todas e todas. Pela primeira vez fomos impedidos de entrar em um evento público em uma universidade pública, externamos o nosso repúdio a essa política do MEC”, disse a presidenta do SINTESE, Ivonete Cruz.

Luta pela atualização do piso

Além de acompanhar o evento, o SINTESE tinha como pretensão dialogar com o governador Belivaldo Chagas, que tinha presença confirmada, sobre a recuperação da carreira. O governador não compareceu, mas a presidenta do sindicato dialogou com o secretário de Educação, Josué Passos e também com o superintendente de Comunicação, Givaldo Ricardo da necessidade de, antes das reuniões da mesa de negociação, que haja uma conversa prévia entre o SINTESE e o governo para que se construam caminhos para a recuperação da carreira do magistério.

“O cenário salarial do magistério da rede estadual é muito difícil, sem a aplicação da atualização do piso respeitando o plano de carreira, criou-se a situação de educadores com formação em nível médio e aqueles que têm mestrado no final da carreira terem o mesmo vencimento inicial e isso tem como consequência, além do empobrecimento da categoria um desestímulo a busca de maior capacitação intelectual”, afirmou a dirigente sindical.

Confira os vídeos da recepção do ministro AQUI e AQUI