O presente de Belivaldo aos professores e professoras é abolir o distanciamento social nas escolas e expor ao vírus

434
Foto: Maria Odília - Seduc/SE

Hoje, 15 de outubro é Dia do Professor e da Professora e o presente que o governador Belivaldo Chagas entrega ao magistério é a remoção do distanciamento de no mínimo 1 metro das carteiras nas escolas.

Ontem, dia 14, o governo anunciou que o Comitê Técnico-Científico e de Atividades Especiais (Ctcae) que estava removida a restrição do distanciamento de um metro das carteiras escolares e, praticamente, liberado o retorno de 100% das atividades presenciais nos estabelecimentos de ensino.

“O sindicato entende que essa decisão é gravíssima, uma vez que até mesmo os artigos científicos/ entrevistas de infectologistas que tratam da questão da Covid-19, afirmam que o processo de abertura apenas é seguro com a imunização (em duas doses ou dose única), a chamada imunidade de rebanho, deve ter uma cobertura vacinal em torno de 70 a 80% da população”, externou o SINTESE em ofício enviado ao Ministério Público de Sergipe solicitando que o órgão intervenha, de forma urgente, junto ao Ctcae para que essa decisão seja revogada.

A situação ainda é crítica, principalmente no que diz respeito ao número de funcionários para garantir a higienização dos espaços escolares. Foi aberto processo seletivo, mas os trabalhadores ainda não estão nas unidades de ensino. Soma-se a isso, o fim do distanciamento social, pode-se criar risco para todos que fazem parte do ambiente escolar.

CLIQUE AQUI E BAIXE O OFÍCIO ENVIADO PELO SINTESE AO MPSE