Professores e professoras da região Agreste fazem atos para homenagear o magistério e cobrar direitos

228

Uma série de atos estão sendo realizados na região Agreste do estado por professores e professoras das redes municipais. A ideia é homenagear aqueles e aquelas que dedicam suas vidas a educação de crianças e jovens dos municípios e também cobrar dos prefeitos que cumpram com a lei e respeitem os direitos do magistério.

No final da tarde de segunda-feira, 18, o primeiro, de quatro atos, aconteceu na cidade de Campo do Brito. Lá professores e professoras foram para frente da prefeitura municipal e cobraram do prefeito Marcell Souza a atualização do piso salarial dos anos de 2019 e 2020, mantendo e respeitando a carreira.

É sempre importante lembrar que o piso salarial do magistério é assegurado pela Lei Nacional 11.738/2008, que é objetiva ao estabelecer que professores e professoras da rede pública de todo o Brasil devem ter o piso salarial ser atualizado anualmente, sempre no mês de janeiro, respeitando as diferenças na carreira.

Durante o ato, de forma simbólica, foi distribuído aos presentes e a população em geral, que se mostrou solidária as reivindicações do magistério, o “bolo das maldades”. O bolo representa o “presente” que a prefeitura dedica aos professores e professoras no seu dia: a negação de direitos.

Próximos atos

Nesta terça-feira, dia 19, às 17h, professores e professoras de Frei Paulo fazem ato em frente à prefeitura. Na quarta-feira, dia 20, é a vez de Pedra Mole e na quinta, dia 21, será em Macambira. Ambos os atos acontecem às 17h, em frente às prefeituras dos respectivos municípios.