Pedra Mole: a luta por direitos continua na região Agreste

111

O ato em homenagem ao magistério e pela cobrança dos direitos chegou ao município de Pedra Mole.

Ao cair da tarde de ontem, 20, os professores e professores estiveram em frente à prefeitura de Pedra Mole para denunciar que a gestão de José Augusto de Andrade não cumpre a lei do piso e, com isso, não atualizou o piso dos professores e professoras das escolas municipais em 2020.

“Trouxemos este bolo, que apesar de bonito, representa a falta de vontade política do prefeito Zé Augusto em valorizar os professores e professoras que não responsáveis pela construção do saber dos filhos e filhas de Pedra Mole”, afirmou Rita de Cássia Santos, coordenadora geral da subsede Agreste.

A dirigente também ressaltou que no Dia dos Professores e Professoras, 15 de outubro, não basta somente parabéns e postagens nas redes sociais é preciso que a categoria seja respeitada e que as leis que garantem a valorização profissional sejam cumpridas.

Da mesma forma que aconteceu nas cidades de Frei Paulo e Campo do Brito a população manifestou solidariedade a luta dos professores e professoras.

O piso salarial do magistério é um direito dos professores e professoras garantido desde o ano de 2008 a partir da Lei Federal 11.738, ela assegura que todo mês de janeiro os salários dos professores sejam atualizados respeitando a carreira.

A semana de atos se encerra nesta quinta, dia 21, com manifestação está marcada para as 17h, em frente à prefeitura do município de Macambira.